AveSui2021
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comentário

Vale à pena abraçar uma causa? - por Coriolano Xavier

Coriolano Xavier

Membro do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) e Professor do Núcleo de Estudos do Agronegócio da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

23-Mai-2013 13:46 - Atualizado em 20/04/2016 14:44

A Federação Mundial de Anunciantes (World Federation of Advertisers - WFA) levantou a opinião de 149 líderes de 58 companhias internacionais, sobre o papel das empresas diante das necessidades da sociedade e das expectativas da população sobre a contribuição social das marcas. Fez isso através da pesquisa Colocando Propósitos no Marketing, que buscou desvendar como as lideranças de marketing das grandes empresas acham que suas organizações podem ajudar a melhorar o mundo.

Para 65% dos executivos pesquisados, isto significa criar programas empresariais com impacto positivo sobre as comunidades. Para 56% deles, também quer dizer “melhorar as condições do ambiente” ou “ter negócios éticos”. Com um detalhe: 52% dos entrevistados acham que as empresas deveriam dialogar mais com a sociedade e colocar seus conhecimentos na mesa para “ajudar a pensar questões globais de desenvolvimento”.

Paralelamente, foi menor o peso dado a fatores como “ouvir e agir sobre as necessidades dos consumidores” (40%), ou “aprimorar o bem estar dos funcionários” (18%), que obviamente são relevantes, mas na visão dos entrevistados são ações estratégicas para o crescimento dos negócios e não propriamente para qualquer tipo de resgate social. Enfim, será que vale à pena para uma marca abraçar uma causa?

Com a palavra, de novo, os executivos pesquisados: 88% entendem que ter um propósito em prol da sociedade será “uma medida cada vez mais importante para construir marcas” e 81% avaliam que “ter um propósito social associado à marca é uma oportunidade para os negócios”. De quebra, ainda sentenciam que o mais importante para tudo acontecer é o envolvimento direto do CEO ou presidente: para 80% dos entrevistados, sem a liderança do chefe supremo a coisa toda pode não andar.

AveSui2021_dentro

Na pesquisa norte-americana, 15 empresas foram mencionadas como destaque por fazer um bom trabalho de marketing social – nove delas com presença em cadeias do agronegócio, inclusive organizações do setor de insumos. No Brasil, contudo, o posicionamento social das marcas como estratégia de marketing ainda é diminuto e, se pensarmos no mundo rural, as oportunidades para elas seriam muitas, principalmente no campo da sustentabilidade.

Basta visitar o site agriculturasustentavel.org.br (do Conselho Científico para Agricultura Sustentável) para se ver o avanço sustentável do agronegócio brasileiro. Entre muitas outras coisas, o site mostra que em 1980 consumia-se 5,6 mil litros de água para produzir 1 kg de arroz e hoje esse volume caiu para 1,3 mil litros. Ou que nossa produção de biodiesel saiu praticamente do zero em 2005/2006 e chegou a 3 bilhões de litros, em 2012.

O campo vem respondendo de modo concreto às demandas da sustentabilidade. A base tecnológica para isso existe, a “cultura sustentável” vem crescendo entre os produtores, mas agora é preciso ampliar essa visão e comprometimento.  E essa é uma grande oportunidade de marketing educativo e marketing social para empresas que saibam olhar o futuro.

Por Coriolano Xavier, membro do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) e Professor do Núcleo de Estudos do Agronegócio da ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing.

Assuntos do Momento

Biodiesel de papelão: nova aposta tecnológica promete mais produção e menos poluição
11 de Janeiro de 2021
Inovação

Biodiesel de papelão: nova aposta tecnológica promete mais produção e menos poluição

Segundo os criadores, com a nova abordagem, é possível dobrar a produção e reduzir impactos ambientais

Cerveja Heineken® anuncia novo ingrediente: energia verde.
11 de Janeiro de 2021
Empresas

Cerveja Heineken® anuncia novo ingrediente: energia verde.

Em 2023, o Grupo HEINEKEN no Brasil tem o compromisso de operar em todas as cervejarias do país com energia 100% renovável.

AveSui2021_dentro
Gabinete aprova pacto entre Índia e Brasil para cooperação em bioenergia
11 de Janeiro de 2021
Cooperação

Gabinete aprova pacto entre Índia e Brasil para cooperação em bioenergia

Atualmente, Brasil é o segundo maior produtor e consumidor mundial de biocombustíveis e biocombustíveis

Avança a cooperação técnica entre a Castrolanda e as Nações Unidas
14 de Janeiro de 2021
Energia limpa

Avança a cooperação técnica entre a Castrolanda e as Nações Unidas

Cooperativa, através do Setor de Energia, tem buscado alternativas sustentáveis com relação ao desenvolvimento do biogás em suas regiões de atuação.

Nordex fecha venda de turbinas para parque eólico da Statkraft no Brasil
14 de Janeiro de 2021
Energia eólica

Nordex fecha venda de turbinas para parque eólico da Statkraft no Brasil

A Nordex disse que o negócio fechado junto à Statkraft envolverá turbinas eólicas de seu modelo N163/5.X que somarão capacidade total de 518,7 megawatts.

Siemens Gamesa e Siemens Energy inauguram uma nova era de produção offshore de hidrogênio verde
14 de Janeiro de 2021
Hidrogênio Verde

Siemens Gamesa e Siemens Energy inauguram uma nova era de produção offshore de hidrogênio verde

Iniciativa representa um passo importante para desenvolver um sistema em escala industrial capaz de produzir hidrogênio verde a partir de ventos offshore

Mais assuntos do momento