Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Energia Limpa

Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência

Instituição defende investimentos rápidos em energia limpa

Redação com informações de Agência Brasil
13-Out-2021 08:34

A Agência Internacional de Energia (AIE) considerou hoje (13) que o mundo vai sofrer com o aquecimento global, mas também com "turbulências" no abastecimento energético, se não investir mais rapidamente em energias limpas.

No relatório anual, publicado duas semanas antes da abertura da Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP26), em novembro, em Glasgow, na Escócia, a agência emitiu "avisos sérios sobre a direção que o mundo está tomando".

Afirmando que surge nova economia no mercado da energia, a agência lamentou que o progresso seja contrariado pela "resistência do status quo e dos combustíveis fósseis", com o petróleo, gás e carvão representando ainda 80% do consumo final de energia, responsáveis por três quartos das alterações climáticas.

Atualmente, os compromissos climáticos dos governos, se cumpridos, só permitirão atingir 20% das reduções de emissões de gases de efeito estufa, necessárias para manter o aquecimento global sob controle até 2030.

"Os investimentos em projetos de energia descarbonizada terão de triplicar nos próximos dez anos para se conseguir a neutralidade de carbono até 2050", apontou o diretor da AIE, Fatih Birol.

"Se conseguirmos atingir a neutralidade de carbono até 2050, 2,2 milhões de mortes prematuras por poluição atmosférica poderão ser evitadas até 2030, 40% menos do que atualmente. Em outros cenários, irão aumentar", adverte o documento.

A AIE, que faz parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), apresentou três cenários para o futuro: o das atuais políticas de redução de emissões efetivamente implementadas pelos governos; o dos compromissos de redução assumidos; e o que permite atingir a neutralidade de carbono em 2050, já tornado público pela AIE em maio.

No primeiro cenário - o mais pessimista - a temperatura global aumentará 2,6 graus Celsius em 2100, em comparação com a era pré-industrial; no segundo, 2,1 graus; e apenas no terceiro será limitada a 1,5 grau.

O terceiro cenário, atingindo a neutralidade de carbono até 2050, "exigirá grandes esforços, mas oferece benefícios consideráveis, tanto para a saúde quanto para o desenvolvimento econômico", afirma a AIE.

A agência acredita que é necessário um aumento do investimento de cerca de US$ 4 bilhões por ano até 2030 em projetos e infra-estruturas de energia limpa para atingir o objetivo da neutralidade de carbono até 2050.

O financiamento adicional necessário para esse objetivo "é menos oneroso do que parece", acrescentou. Segundo a AIE, 40% das reduções das emissões "pagam-se", por meio da eficiência energética, da luta contra as fugas de metano ou de parques solares ou eólicos.

A AIE disse ainda que o atual déficit de investimento afeta não só o clima, mas também os preços e a oferta, garantindo "turbulências" como as que o mundo sofre atualmente, com as tensões sobre os combustíveis fósseis.

Nos últimos anos, a depreciação dos preços do petróleo e do gás limitaram o investimento no setor, mas a transição para a energia limpa é demasiado lenta para satisfazer a procura, considerou a agência

"Há um risco de turbulência crescente nos mercados globais de energia", disse Birol. "Não estamos investindo o suficiente para satisfazer necessidades futuras, e essas incertezas estão nos preparando para um período volátil", disse.

"A forma de responder é clara: investir de forma rápida e maciça em energia limpa" para satisfazer as necessidades, tanto a curto quanto a longo prazo, acrescentou.

Caso contrário, "o risco de volatilidade desestabilizadora tenderá a aumentar", afirma o relatório, que destaca a importância de uma transição "acessível a todos os cidadãos".

"Está surgindo uma nova economia energética, com potencial para criar milhões de empregos", disse Fatih Birol, que apelou aos líderes que participarão da COP26 para "fazer a sua parte, transformando a década de 2020 na de implantação maciça da energia descarbonizada".

 

Assuntos do Momento

Prédios públicos em municípios de SP e PR adotam o uso de energia solar, biomassa, eólica e pequenas centrais hidrelétricas estimando economia de R$ 2 milhões por ano
20 de Outubro de 2021
Redução de CO2

Prédios públicos em municípios de SP e PR adotam o uso de energia solar, biomassa, eólica e pequenas centrais hidrelétricas estimando economia de R$ 2 milhões por ano

Na expectativa de reduzir milhares de toneladas de CO2

Com transmissão ao vivo, AveSui 2022 será lançada oficialmente nesta quarta-feira (20/10) em Medianeira, PR
19 de Outubro de 2021
Evento

Com transmissão ao vivo, AveSui 2022 será lançada oficialmente nesta quarta-feira (20/10) em Medianeira, PR

A apresentação terá início às 09 horas com transmissão pelo canal TV Gessulli, do YouTube, sendo simultaneamente retransmitidos pelos sites Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial

Ministro do Meio Ambiente irá defender a "globalização" do etanol, na COP26
22 de Outubro de 2021
Biocombustível

Ministro do Meio Ambiente irá defender a "globalização" do etanol, na COP26

Joaquim Leite disse que pedirá “mais ambição financeira para incentivar programas como o etanol brasileiro”

Em instantes, assista ao lançamento da AveSui América Latina 2022 pelo canal TV Gessulli
20 de Outubro de 2021
Evento

Em instantes, assista ao lançamento da AveSui América Latina 2022 pelo canal TV Gessulli

Com início às 09 horas, a edição 2022 da feira será apresentada em evento no Lar Centro de Eventos, em Medianeira, no Paraná

Entenda como o substituto dos combustíveis provenientes do petróleo, como o gás natural, a gasolina e o diesel, promete mudar o destino da humanidade
20 de Outubro de 2021
Biocombustível

Entenda como o substituto dos combustíveis provenientes do petróleo, como o gás natural, a gasolina e o diesel, promete mudar o destino da humanidade

Brasil é referência mundial quando o assunto é produção de etanol e biodiesel: o biocombustível que veio para substituir o gás natural, a gasolina e o diesel

AveSui América Latina 2022 é lançada oficialmente em Medianeira
21 de Outubro de 2021
Evento

AveSui América Latina 2022 é lançada oficialmente em Medianeira

O evento retorna na modalidade presencial e já conta com expositores nacionais e internacionais

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade