Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Consciência ambiental

Sistemas de aquecimento estão em alta

Fabricantes de sistemas solares domésticos veem aumento acentuado nas vendas

Redação com informações de Valor
31-Mai-2021 09:14

Maior consciência ambiental do consumidor e a busca por práticas saudáveis refletem em aumento significativo da demanda por produtos e serviços “limpos”. Fabricantes de sistemas solares domésticos, como aquecedores para banho, piscina e saunas, por exemplo, assistem a um crescimento acentuado no volume de pedidos em carteira. Em São Paulo, fabricante de minhocário viu suas vendas subirem 50% em 2020 por conta do home office e de refeições preparadas em casa.

No âmbito nacional, a produção de energia fotovoltaica cresce com a crise, saltando 58% em 2020 sobre o ano anterior. Números consolidados do país, com a atualização dos resultados obtidos pelo setor até o dia 4 de maio, apontam alta de 10% em relação ao balanço do dia 28 fevereiro, quando atingiu 8 GW de potência operacional.

Em quantidade de sistemas, os consumidores residenciais estão no topo da lista, com 351.965 instalações, cerca de 74,9% do total, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). O número, no entanto, é considerado “irrisório” pela entidade frente ao potencial brasileiro e ao baixo preço da fonte energética.

Há duas décadas no mercado, a TekHouse Aquecimento e Energia Solar tem o aquecedor de água para banho, piscina e geradores de energia solar como seus principais produtos. Juntos, respondem por 70% do faturamento. A empresa deve crescer de 25% a 30% neste ano. “Antes da pandemia o aumento era de 15%”, diz Fernando Tiago Dias, gerente geral da TekHouse.

Para os próximos dois anos a projeção é fechar com alta de 30%. “A pandemia levou o consumidor a investir em maior conforto e lazer doméstico com consciência ambiental”, acrescenta. Já os sistemas de aquecimento solar mais simples, adquiridos por um consumidor de menor poder aquisitivo, que tem como foco apenas a redução na conta de energia, crescem entre 40% a 50% ao ano.

Fabricante de kits de geração de energia solar fotovoltaica a catarinense Renovigi tem como foco o segmento residencial. Com duas unidades fabris em operação: Louveira (SP) e Itajaí (SC), a companhia projeta uma terceira fábrica para atender a demanda. Segundo o diretor comercial, de marketing e novos negócios da Renovigi, Antônio Carlos Federico, “a taxa de crescimento se mantém em dois dígitos”. O faturamento em 2020 foi de R$ 750 milhões em 2020, uma alta de 53% sobre o ano anterior, segundo Federico. A previsão para este ano é atingir R$ 1,2 bilhão, um aumento de 60%.

Em outra frente da economia ambiental, a fabricante de minhocários Morada da Floresta registrou em maio de 2020, no pico da primeira onda da pandemia, o “maior faturamento de sua história”. Há dez anos, a empresa produzia e vendia 10 composteiras por mês, agora comercializa 300. Em 2017, lançou a linha Humi, de composteiras em diversas cores que podem ser instaladas inclusive no ambiente doméstico. Segundo Cláudio Spinola, co-fundador e sócio diretor da Morada da Floresta, as pessoas passaram a cozinhar em casa por conta do home office e começaram a buscar soluções para os resíduos domésticos.

“Agora, com todas essas metas de redução de CO2, as empresas também estão mais interessadas nas composteiras”, diz. A Morada da Floresta já atende mais de 500 organizações em todo o país, de condomínios, a refeitórios de escolas, hotéis e indústrias. Spinola prevê para 2021 um aumento no faturamento de 50%, mesmo salto do ano anterior sobre 2019.

Para o próximo ano, a meta é de aumento de mais 30%. “A consciência ambiental do consumidor cresce cada vez mais”, diz.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade