Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Eólica

Setor de energia eólica pede que G20 acelere transição verde

O objetivo é estimular a ação de países que respondem por mais de 80% das emissões mundiais de carbono relacionadas à energia 

Redação com informações de Money Times
20-Jul-2021 10:42

Algumas das maiores empresas de energia renovável estão pedindo que líderes do G20 tomem medidas para acelerar o uso da energia verde para limitar o aquecimento global.

Mesmo com o custo da energia eólica e solar em queda e o aumento das instalações, o ritmo de crescimento é muito lento para diminuir a dependência da economia global dos combustíveis fósseis até a metade do século.

Uma carta assinada por CEOs de incorporadoras, incluindo Orsted, SSE e a fabricante de turbinas Vestas Wind Systems, assim como pelo presidente do Conselho Global de Energia Eólica, instou líderes do G20 a tomarem medidas como elevar as metas nacionais de energias renováveis, melhorar o processo de planejamento e chegar a um acordo sobre a precificação efetiva do carbono.

O objetivo é estimular a ação de países que respondem por mais de 80% das emissões mundiais de carbono relacionadas à energia antes das reuniões de autoridades de energia e meio ambiente do G20 na Itália esta semana.

“O fracasso em instalar a capacidade de energia eólica necessária para descarbonizar nosso sistema de energia até meados deste século irá efetivamente condenar o mundo a falhar em nossos objetivos climáticos coletivos”, disse Rebecca Williams, diretora da COP26 no Conselho Global de Energia Eólica.

Para zerar as emissões líquidas de carbono até a metade do século, o mercado global precisará adicionar 630 gigawatts de energia solar e 390 gigawatts de geração eólica anualmente até 2030, ou cerca de quatro vezes o volume recorde de nova capacidade adicionada em 2020, de acordo com a Agência Internacional de Energia.

“O desafio não é falta de capital”, disse Mary Quaney, CEO da Mainstream Renewable Power, com sede em Dublin. “É permitir que o capital seja implantado em um ritmo muito mais rápido do que atualmente.”

Assuntos do Momento

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade