Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Operações

Raízen já tem bancos para lançar ações na B3

BTG Pactual, Bank of America, Citi e Credit Suisse vão coordenar a operação, prevista para ser uma das maiores do ano

Redação com informações Valor
30-Mar-2021 11:20

Joint venture entre Cosan e Shell, a Raízen acertou a contratação dos bancos BTG Pactual, Bank of America, Citi e Credit Suisse para a coordenação de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3, segundo a agência Reuters. A companhia, que faturou R$ 120 bilhões no exercício fiscal de 2020, havia começado a prospectar os potenciais coordenadores no início do mês, como informou na ocasião o Pipeline, site de negócios do Valor.

Espera-se no mercado que a abertura de capital levante em torno de R$ 13 bilhões. Uma das fontes disse à agência que a Raízen pode ser avaliada em mais de R$ 100 bilhões. Mais bancos ainda podem entrar na coordenação do IPO, que deve ser um dos maiores do ano. Procurados pela reportagem, Raízen, Citi e BTG preferiram não comentar. Bank of America e Credit Suisse não responderam.

Após a tentativa de abrir o capital da Compass, de gás e energia, travar por causa da deterioração das condições de mercado, a Raízen passou à frente da lista de IPOs que a Cosan pretende fazer de seus negócios. O plano amadureceu depois que a Raízen acertou a compra de sua concorrente no setor sucroalcooleiro Biosev, da Louis Dreyfus Company (LDC)

O negócio com a LDC - que ainda depende da concretização de condições precedentes relacionadas à Biosev - não apenas amplia a escala da Raízen como oferece aos investidores uma plataforma de atuação em energias renováveis, o que pode atrair interessados na agenda ambiental.

O controle da Raízen é dividido hoje igualmente entre Cosan e Shell. Para fechar a compra da Biosev, a companhia vai emitir ações preferenciais (sem direito a voto) aos seus acionistas.

 

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade