AveSui2021
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Crédito

Produtores rurais terão mais incentivo para projetos de energia solar

Lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Plano Safra deve impulsionar o setor fotovoltaico no campo

Redação com informações portal solar
24-Jun-2020 13:11

Os produtores rurais contam com mais um importante incentivo a partir de agora. Lançado há alguns dias pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Plano Safra deve impulsionar o setor fotovoltaico e destinar cerca de R$ 2 bilhões para projetos de inovação deste segmento no meio rural. Este montante está previsto para o projeto 2020-2021 e trata-se de um aumento de 33,3% em relação ao período anterior.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), os investimentos em energia solar nas propriedades rurais já passam de R$ 1,7 bilhão no País. Os produtores rurais representam atualmente por 11,7% da potência instalada na geração distribuída a partir do sol no Brasil.

“A linha de financiamento pode ser acessada por produtores de todos os portes para a compra e instalação de sistemas fotovoltaicos, em todas as regiões do Brasil”, afirma Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR, acrescentando que a oportunidade da energia solar no agronegócio é enorme e o interesse dos produtores rurais pela solução aumenta cada vez mais. 

A associação recomendou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ampliar o acesso a crédito para sistemas fotovoltaicos no campo. “O novo Plano Safra, lançado esta semana, deu um passo importante nesta direção, destinando mais recursos aos produtores rurais para facilitar o acesso à tecnologia. É mais uma importante conquista para o setor e a entidade parabeniza o Ministério pela iniciativa”, comemora o executivo. 

Compartilha da mesma opinião Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR.  “O uso da energia solar traz vários ganhos de competitividade aos produtores rurais, entre elas a redução com os custos com a eletricidade, o aumento da segurança elétrica, proteção do consumidor contra os aumentos das tarifas de eletricidade, aumenta a oferta de energia elétrica na propriedade rural, torna a produção no campo mais limpa e sustentável e agrega valor à marca do produtor rural”, comenta.

AveSui2021_dentro

Na visão da associação, a tecnologia do setor de energia solar e o agronegócio têm uma enorme sinergia, que pode ser usada no bombeamento e na irrigação de água, na refrigeração de carnes, leite e outros produtos, na regulação de temperatura para a produção de aves e frangos, na iluminação, em cercas elétricas, em sistemas de telecomunicação, no monitoramento da propriedade rural, entre muitas outras funcionalidades.

Algumas propriedades rurais espalhadas pelo Brasil já se beneficiam com a energia solar fotovoltaica. Adotar medidas mais sustentáveis e econômicas faz toda diferença no produto e no bolso do empreendedor rural.  A propriedade que possui sistema de energia solar tem uma importante fonte de economia que elimina a pesada conta de luz.