Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Redução de CO2

Prédios públicos em municípios de SP e PR adotam o uso de energia solar, biomassa, eólica e pequenas centrais hidrelétricas estimando economia de R$ 2 milhões por ano

Na expectativa de reduzir milhares de toneladas de CO2

Redação com informações de Click Petróleo e Gás
20-Out-2021 13:47

A prefeitura São José dos Campos (SP), lançou concorrência pública para a aquisição de energia verde sustentável para abastecer os prédios públicos do município. Serão utilizadas fontes como energia solar, energia eólica, biomassa e até mesmo centrais hidrelétricas. Já no PR, a Fundação da Universidade Federal do Paraná (FUNPAR), almeja equipar e modernizar escolas e prédios educacionais com placas fotovoltaicas e substituir todas as lâmpadas, abandonando o uso das mais econômicas do mercado.

Energia adquirida tem capacidade para abastecer 30 prédios em SP.

O primeiro edital prevê a compra de energia verde em ACL e inclui a execução de obras e serviços de engenharia, para adequação do sistema de medição de faturamento.

No edital foi estabelecido que a energia gerada tenha como origens fontes limpas, como a energia solar, energia eólica, pequenas centrais hidrelétricas e biomassa. A energia adquirida pelo município de SP terá capacidade de abastecer 30 prédios públicos como:

  • Paço Municipal
  • Hospital Municipal
  • Parque Tecnológico
  • Secretaria de Educação
  • Secretaria de Saúde
  • Hospital Clínicas Sul
  • Casas do Idoso
  • Centro da Juventude e as UPAs do Putim
  • Alto da Ponte
  • Campo dos Alemães

Vale ressaltar que além de fomentar o uso de fontes renováveis como a energia solar, energia eólica, pequenas centrais hidrelétricas e biomassa, o município em SP tem uma projeção de economizar até R$ 2 milhões anuais, em comparação com os atuais custos com a energia elétrica convencional. O edital também prevê a aquisição de energia limpa a um valor máximo de R$ 207,33 MWh. O custo global máximo será de R$ 12,4 milhões, para um contrato de vigência de 5 anos.

FUNPAR pretende modernizar prédios públicos com energia renovável no PR.

“De início vamos concentrar a captação nos prédios públicos, com retorno para a Iluminação pública, o que geraria uma economia muito grande ao município. Quem sabe, mais à frente, a gente possa estender este serviço a cidade toda, mas isso ainda não faz parte desta etapa de implantação”, finalizou.

A ideia principal disseminada pelo prefeito da região, Celso Góes e o diretor de Programas da Funpar, contempla a análise e a busca da eficiência energética, por isso, as instalações de cada lâmpada, tomada ou ar condicionado, devem ser revisadas.

Prefeitura do município de SP paga R$ 0,65 por kWh.

Segundo o edital, a prefeitura pagou uma média de R$ 0,65 por kWh no ano de 2019, para suprir os prédios públicos. Com a transição para o mercado livre de energia, com o uso da energia solar, energia eólica, pequenas centrais hidrelétricas e biomassa, a projeção estima uma redução de pelo menos R$ 0,22 por kWh, proporcionando uma economia de aproximadamente R$ 2 milhões por ano.

O Consórcio Sol da Saúde, o vencedor da licitação para a instalação dos painéis de energia solar no setor da Saúde, foi publicado no Diário Oficial do Município (21/08) . Será assinado um contrato de concessão por 25 anos no valor de R$ 171,4 mil.

A proposta do Sol da Saúde, representou uma economia próxima a 40% do previsto inicialmente, de acordo com a prefeitura de São Paulo. Os painéis de energia solar serão instalados em 80 UBSs, podendo alcançar com o autoconsumo remoto, mais 92 unidades, totalizando 172 unidades.

O plano é abastecer as escolas e servir de incentivo ao ensino sobre a preservação do meio ambiente e a conservação dos recursos naturais, além de evitar a emissão de 160 mil toneladas de CO2 na atmosfera nesses 25 anos. O município de São Paulo também espera um ganho ambiental evitando que 24 mil toneladas de gases de efeito estufa sejam emitidos, o equivalente a emissão de 15 mil carros.

Assuntos do Momento

Empresa de alimentos investe R$ 150 milhões em usina de geração de energia com biomassa
01 de Dezembro de 2021
Debêntures verdes

Empresa de alimentos investe R$ 150 milhões em usina de geração de energia com biomassa

Unidade vai gerar energia térmica a partir da palha do arroz; empresa criou uma nova subsidiária, a Camil Energia Renovável

Mercado de startups no Brasil cresce quase 30% no setor de energia
03 de Dezembro de 2021
Expansão

Mercado de startups no Brasil cresce quase 30% no setor de energia

Amazonas, Ceará, Distrito Federal, São Paulo e Santa Catarina são os Estados com mais startups voltadas ao setor de energia no país

ABiogás anuncia certificado de biometano e destaca a inauguração de 45 novas usinas em 2021
29 de Novembro de 2021
Descarbonizar

ABiogás anuncia certificado de biometano e destaca a inauguração de 45 novas usinas em 2021

Outro destaque foi a apresentação do Fundo Garantidor do Biogás, primeiro fundo com foco ambiental no Brasil, lançado em setembro pelo The Lab junto com a ABiogás

Relator propõe repasse de 80% dos Créditos de Descarbonização a produtor de biomassa
02 de Dezembro de 2021
Reivindicação

Relator propõe repasse de 80% dos Créditos de Descarbonização a produtor de biomassa

Deputado José Mário Schreiner (DEM-GO) também propõe que produtores rurais tenham o mesmo regime tributário dos produtores de biocombustível

Estudo da CCEE revela que estado de São Paulo tem mais de 17,5 mil unidades consumidoras que já poderiam migrar para o mercado livre de energia
30 de Novembro de 2021
Energia Renovável

Estudo da CCEE revela que estado de São Paulo tem mais de 17,5 mil unidades consumidoras que já poderiam migrar para o mercado livre de energia

São empresas de grande e médio porte como indústrias e shoppings que ainda são abastecidas pelo mercado regulado e que hoje possuem, sozinhas ou em comunhão, carga superior a 500 kW

Disponible en español Disponible en español
Energias renováveis batem recorde mundial, mas ainda não são suficientes
01 de Dezembro de 2021
Carbono Neutro

Energias renováveis batem recorde mundial, mas ainda não são suficientes

Um estudo divulgado pela Agência Internacional de Energia indica que, apesar do recorde batido, o ritmo ainda é insuficiente para colocar o planeta no caminho da neutralidade de carbono

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade