Guia Gessulli
06-Jul-2020 08:18
Biocombustível

Petrobras aguarda autorização da ANP para avançar com diesel vegetal

Na conferência virtual, a estatal informou ainda que planeja reduzir em 32% a emissão de carbono nas operações de exploração e produção de petróleo e gás até 2025

A Petrobras está em fase final de desenvolvimento da tecnologia que permitirá a produção de óleo diesel de origem vegetal em suas refinarias, afirmou o diretor de Relacionamento Institucional da estatal, Roberto Ardenghy, em conferência virtual promovida pela agência de notícias Epbr.

“Estamos aguardando autorização da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustívies) para produzir diesel de origem vegetal de qualidade. Estamos buscando alternativas mais limpas dentro do processo que conhecemos”, disse o executivo.

Ao iniciar sua fala, Ardenghy criticou projetos adotados no governo do PT na área de biocombustíveis. Ele argumenta que esse tipo de negócio não está inserido no foco de atividade da companhia, que são a produção de petróleo, gás natural e seus derivados.

 
Nesta semana, a companhia petrolífera divulgou ao mercado o início do processo de privatização da sua subsidiária Petrobras Biocombustível, a PBio. O desinvestimento inclui três usinas de biodiesel, e exclui as participações societárias da PBio na BSBios (50%) e na Bambuí Bioenergia (8,4%).

“Estamos olhando o nosso destino e o que realmente nos afeta e conhecemos. A Petrobras jamais será competente na geração de biodiesel e etanol. Mas somos muito competentes em desenvolver tecnologia de diesel vegetal”, afirmou.

Na conferência virtual, a estatal informou ainda que planeja reduzir em 32% a emissão de carbono nas operações de exploração e produção de petróleo e gás até 2025. “O pré-sal tem um excelente perfil de carbono”, acrescentou Viviana Coelho, gerente de Emissões e Mudanças no Clima da Petrobras, que também participa do evento.

Redação
Deixe seu Recado