AveSui2021
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comentário

Para enfrentar tempos difíceis - Por Coriolano Xavier

Coriolano Xavier

Membro do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) e Professor do Núcleo de Estudos do Agronegócio da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

16-Mar-2015 11:12 - Atualizado em 20/04/2016 14:54

O ano começa a avançar e há um certo sentimento de “confiança ressabiada” nos corações e mentes do campo. No mercado interno, o ano não é de grandes promessas pelo lado da demanda, afinal a maioria das projeções sobre a economia (PIB e renda disponível do consumidor) apontam para a estagnação ou ligeiro comportamento depressivo.
No front externo, vemos a economia de países importantes no comércio mundial se recuperar, em outros se complicar um pouco (como a Rússia), mas a sobrevalorização cambial do real pode materializar tudo isso, mesmo as diferenças, em um agregado positivo para a renda do produtor que está integrado ao mercado internacional.
Enfim, há ventos a favor, ventos contra, incerteza no horizonte e uma certeza: o cenário está volátil. E como se lida com a volatilidade dos mercados – principalmente quando existe a possibilidade concreta de se estender no tempo -- para se sobreviver economicamente e conseguir bons resultados?
A resposta a esta pergunta pode ter três dimensões e tecnologia é a primeira delas. Tecnologia é a alavanca da competitividade e para ter sucesso no agronegócio contemporâneo é preciso ser competitivo, de preferência muito competitivo. Portanto, tecnologia é central.
A segunda dimensão é a gestão adequada. Hoje em dia, a qualidade de gestão é fundamental para a eficiência operacional, o controle dos custos de produção, a produtividade, a formação de recursos humanos, o bom aproveitamento dos mercados e o resultado econômico final dos negócios. Tecnologia e gestão, portanto, são duas coisas que devem andar juntas.
A terceira dimensão é a articulação política dos produtores – não importa se segmentados por setores, mercados e regiões, ou aglutinados em cooperativas, associações e sindicatos rurais. Isso com o objetivo de se debater políticas estratégicas setoriais, ou mesmo políticas públicas segmentadas ou para o agronegócio de uma forma mais ampla.
Atualmente, a produção animal e a produção vegetal precisam desse olhar mais estratégico, pois a interferência nos mercados é muito grande – por governos, conglomerados ou pressão social. Ou seja, agora precisamos olhar o campo não apenas na produção, tecnologia e gestão, mas também na perspectiva da articulação política e posicionamento estratégico do produtor.
Ainda falta aí o tempero da sustentabilidade, entendida na sua plenitude e envolvendo o fator humano, social, econômico e ambiental. Aqui pensar pequeno é risco de não se chegar lá. E o horizonte precisa estar definido em todos os quatro fatores.
A produção sustentável é integrada e não adianta pensar nela às migalhas. Pode-se até construí-la gradualmente, por uma questão de recursos ou operacionalidade. Mas desde o início, quando começamos a navegar, é preciso saber em qual porto queremos chegar.

Assuntos do Momento

Biodiesel de papelão: nova aposta tecnológica promete mais produção e menos poluição
11 de Janeiro de 2021
Inovação

Biodiesel de papelão: nova aposta tecnológica promete mais produção e menos poluição

Segundo os criadores, com a nova abordagem, é possível dobrar a produção e reduzir impactos ambientais

Cerveja Heineken® anuncia novo ingrediente: energia verde.
11 de Janeiro de 2021
Empresas

Cerveja Heineken® anuncia novo ingrediente: energia verde.

Em 2023, o Grupo HEINEKEN no Brasil tem o compromisso de operar em todas as cervejarias do país com energia 100% renovável.

AveSui2021_dentro
Gabinete aprova pacto entre Índia e Brasil para cooperação em bioenergia
11 de Janeiro de 2021
Cooperação

Gabinete aprova pacto entre Índia e Brasil para cooperação em bioenergia

Atualmente, Brasil é o segundo maior produtor e consumidor mundial de biocombustíveis e biocombustíveis

Avança a cooperação técnica entre a Castrolanda e as Nações Unidas
14 de Janeiro de 2021
Energia limpa

Avança a cooperação técnica entre a Castrolanda e as Nações Unidas

Cooperativa, através do Setor de Energia, tem buscado alternativas sustentáveis com relação ao desenvolvimento do biogás em suas regiões de atuação.

Nordex fecha venda de turbinas para parque eólico da Statkraft no Brasil
14 de Janeiro de 2021
Energia eólica

Nordex fecha venda de turbinas para parque eólico da Statkraft no Brasil

A Nordex disse que o negócio fechado junto à Statkraft envolverá turbinas eólicas de seu modelo N163/5.X que somarão capacidade total de 518,7 megawatts.

Siemens Gamesa e Siemens Energy inauguram uma nova era de produção offshore de hidrogênio verde
14 de Janeiro de 2021
Hidrogênio Verde

Siemens Gamesa e Siemens Energy inauguram uma nova era de produção offshore de hidrogênio verde

Iniciativa representa um passo importante para desenvolver um sistema em escala industrial capaz de produzir hidrogênio verde a partir de ventos offshore

Mais assuntos do momento