Guia Gessulli
07-Out-2019 08:34
Evento

Novidade no VI Fórum do Biogás - RenovaBio Itinerante

Lançado pelo Governo Federal em 2017, o RenovaBio  tem como meta reduzir em 10,2 % as emissões de carbono da matriz de combustíveis

A fim de esclarecer todas as dúvidas sobre o RenovaBio, programa do governo federal que visa estimular a produção de biocombustíveis no Brasil, o VI Fórum do Biogás terá uma programação extra logo após o seu encerramento, previsto para às 12h do dia 1º de novembro. Será o RenovaBio Itinerante, ação promovida pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com o objetivo de explicar como funciona o programa e apresentar o RenovaCalc, calculadora por meio da qual se afere a nota de cada produtor.  

Lançado pelo Governo Federal em 2017, o RenovaBio  tem como meta reduzir em 10,2 % as emissões de carbono da matriz de combustíveis no prazo de 10 anos. Para isso, empresas produtoras de biocombustíveis poderão emitir créditos de descarbonização (CBios) que serão negociados na Bolsa de Valores a partir do dia 24 de dezembro. Para emitir os CBios, as empresas precisam passar por um processo de certificação que é feito por firmas inspetoras credenciadas pela agência reguladora. 

Atenta à importância do RenovaBio, a ABiogás decidiu estender a programação do Fórum para incluir esta sessão, que vai contar com a apresentação do presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann, da superintendente-adjunta de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos da ANP, Danielle Machado e Silva Conde, e das empresas inspetoras Green Domus e Instituto Totum.

Segundo Danielle, até o momento, 96 empresas estão passando pelo processo de certificação, entre elas, uma de biometano. “Um dos nossos objetivos é desmistificar o RenovaBio. Ainda há muitas empresas que desconhecem o programa e os benefícios que podem adquirir com ele”, afirmou Danielle. 

De acordo com Danielle, produtores de biometano têm a maior chance de obter as melhores notas, justamente por trabalharem com matéria-prima livre de carbono. Esta nota, multiplicada pela produção anual, permitirá a emissão de mais CBios, que equivalem a 1 tonelada de carbono que deixará de ser lançada na atmosfera. Segundo estimativas do Ministério de Minas e Energia (MME), cada CBio terá um valor de US$ 10.  

Não deixe de aproveitar esta oportunidade para saber tudo sobre o RenovaBio. Inscreva-se no Fórum e participe também deste evento: www.abiogas.org.br 

Redação
Deixe seu Recado