Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Biocombustível

Nova parceria para produção de biometano em São Paulo

Pioneira e líder de produção de biometano no país, a MDC investe na terceira planta do biocombustível produzido a partir de aterros sanitários

Redação
26-Jul-2021 09:11

Com o objetivo de ampliar a oferta do biocombustível renovável no estado de São Paulo, MDC, pioneira e líder na produção de biometano no país, e a Solví Essencis Ambiental, maior operadora de aterros sanitários no Brasil, fecharam um acordo que prevê um investimento inicial de R$ 40 milhões em uma planta de geração de biometano a partir da operação da Solví em Caieiras.

A parceria atende à demanda crescente dos consumidores industriais por energia renovável e às metas de descarbonização da economia da iniciativa privada e de governos do mundo todo. A unidade vai produzir inicialmente 60 mil m³/dia de biometano a partir de 2023, podendo chegar a 100 mil m³/dia. A oferta ficará disponível para os consumidores conectados aos gasodutos do estado de São Paulo, em especial para grandes clientes que buscam reduzir sua pegada de carbono.

A produção deste biocombustível evita a emissão de metano na atmosfera, um gás de efeito estufa, causador do aquecimento global e 25 vezes mais danoso que o gás carbônico. O empreendimento em Caieiras evitará a emissão de aproximadamente 320 mil toneladas/ano de CO2e para a atmosfera, quantidade equivalente a emissão anual média de 63 mil veículos leves. Com a planta em Caieiras, poderão ser substituídos 60 mil litros de diesel por dia.

Além disso, o empreendimento também se insere no novo cenário regulatório, com a Lei do Gás e o Marco do Saneamento Básico, que podem impulsionar o “pré-sal” caipira, como é conhecido o biometano.

“A nova planta de biometano é muito atrativa porque permite a utilização de um combustível renovável, sem nenhum tipo de adaptação nas instalações do consumidor de gás natural, com previsibilidade de preços, além de benefícios ambientais para toda cadeia, ponto que aguçou o interesse do setor industrial comprometido com metas de redução da pegada de carbono”, afirma a presidente da MDC, Manuela Kayath.

Caieiras será a terceira planta de biocombustível da MDC, que já opera em outras plantas de produção de biometano em aterros no Ceará e no Rio de Janeiro, ampliando, assim, em 50% sua capacidade de produção.

No estado nordestino, onde a Cegás contrata toda a produção do aterro, em média, 20% de todo gás comercializado pela distribuidora é fornecido pela MDC, o que garante à rede do Ceará o maior percentual de combustível renovável do mundo. No Rio de Janeiro, com o biocombustível sendo destinado majoritariamente para abastecimento do mercado de GNV.

“A implantação da planta de biometano em nossa Unidade de Valorização Sustentável (UVS), vem para se somar ao portfólio de soluções inovadoras que oferecemos aos nossos clientes, característica marcante do DNA da Solvi Essencis Ambiental ao longo de sua história. Com essa planta temos a possibilidade de transformar “lixo” em biocombustível renovável, o que está totalmente alinhado com nossas práticas ESG, onde geramos aos nossos stakeholders valor sustentável na prática”, explica Ciro Gouveia, diretor executivo da Solvi Essencis Ambiental.

“Este projeto traz grande ganho ambiental, contribuindo para a eficiência energética e redução de emissões de metano no país, em total sinergia com a Política Nacional e Plano Estadual de Resíduos Sólidos”, acrescenta o executivo.

Assuntos do Momento

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica
24 de Setembro de 2021
Bioenergia

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica

Empresa EV Brasil assinou protocolo com governo do estado para instalar primeiro projeto do tipo no país, nesta terça-feira (21). Investimento inicial é de R$ 12,5 milhões.

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira
24 de Setembro de 2021
Compromisso

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira

Presidente citou compromisso com dois pactos, um para reduzir emissões de carbono e outro para financiar o setor de hidrogênio, e disse que país é destaque na implementação de soluções energéticas sustentáveis

Alta do gás pode abalar transição verde na UE
23 de Setembro de 2021
Meio Ambiente

Alta do gás pode abalar transição verde na UE

Há o temor de que a crise energética tenha impacto sobre a crença no investimento em fontes mais limpas

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica
24 de Setembro de 2021
Alternativa

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica

Bioágua é feita a partir da filtragem das chamadas águas cinzas. Combinação entre diferentes fontes é a solução para pesquisadores, que também apostam no uso da água subterrânea.

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia
24 de Setembro de 2021
Certificado

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia

Documento atesta conformidade da Companhia ao Regulamento turco de Resíduos Zero

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023
24 de Setembro de 2021
Biocombustível

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023

Matéria-prima foi classificada pelo bloco como fator que resulta em desmatamento excessivo e não pode mais ser considerada um combustível renovável para transporte.

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade