AveSui 2020
18-Mai-2020 08:33
Investimento

Neoenergia recebe impulso para construção de complexo de energia eólica no Nordeste brasileiro

A empresa de energia eólica Neoenergia consegue enquadramento para receber isenções fiscais para construção de parque eólico Oitis
 

A Iberdrola, por meio de sua subsidiária brasileira Neoenergia, recebeu um impulso no desenvolvimento de seu mega complexo de energia eólica em Oitis, no Nordeste do Brasil, que já se caracteriza como uma das principais regiões para projetos de fontes renováveis no país.

O Ministério de Minas e Energia (MME) aprovou, junto ao Regime Especial para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), projeto de seis usinas eólicas somando 297 MW e R$ 1,6 bilhão em investimentos livre dos encargos PIS/PASEP e Confins. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) e no portal do MME.

O Reidi, lançado em 2007, fornece incentivos fiscais para empresas que investem no Brasil em projetos de infraestrutura em setores como transporte, portos ou energia.

O complexo de Oitis estará localizado entre os estados do Piauí e Bahia e seu comissionamento completo está programado para meados de 2022. Composto por 12 parques, o novo empreendimento terá uma capacidade instalada total de 566,5 MW, o que o converte no maior projeto eólico terrestre da Neoenergia na América Latina e o segundo no mundo.

Projetos de energia eólica da Neonergia no Brasil

O Brasil é um dos mercados estratégicos da Iberdrola, país em que são esperados investimentos de cerca de 6.600 milhões de euros até 2022, para continuar crescendo nas áreas de produção, transporte e distribuição de energia elétrica.

Graças a investimentos de 14.500 milhões de euros nos últimos 20 anos, a subsidiária Neoenergia se estabeleceu como uma das principais operadoras de eletricidade do país, com 700.000 quilômetros de linhas que atendem às necessidades de suprimentos de mais de 34 milhões pessoas e uma capacidade de geração, operacional ou em construção, de 5.000 megawatts (MW).

Cade aprova aquisição de 14 parques eólicos no Nordeste

O acordo entre a empresa de fontes renováveis Casa dos Ventos e uma joint venture formada entre a Votorantim Energia e a administradora de fundos de pensão canadense CPP Investments foi aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Redação
Deixe seu Recado