AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Energia Renovável

Minas Gerais ultrapassa marca histórica de 2 gigawatts da fonte solar

Segundo a ABSolar, o setor trouxe mais de R$ 9,9 bilhões em investimentos e gerou mais de 60 mil empregos no estado

Redação, com informações Absolar
23-Nov-2021 09:22

Minas Gerais acaba de ultrapassar a marca histórica de 2 gigawatts (GW) de potência instalada da fonte solar em operação. Somando as grandes usinas centralizadas e os pequenos e médios sistemas de geração própria em telhados, fachadas e terrenos, o estado mineiro já possui 2.012,4 megawatts (MW) operacionais, segundo mapeamento inédito da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

A região é líder entre os estados brasileiros em potência instalada de pequenos e médios sistemas fotovoltaicos em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. O território mineiro responde por 18,4% da potência instalada na modalidade de geração própria de energia solar no Brasil, com um total de 1.377,0 MW. São 117.090 conexões operacionais, espalhadas por 847 cidades, ou aproximadamente 99,3% dos 853 municípios do estado. Atualmente, 157.530 consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz e maior autonomia e segurança elétrica proporcionados pela geração própria.

Já nas grandes usinas solares de geração centralizada, Minas Gerais corresponde a 14,8% da potência instalada da fonte no País, com 635,4 MW operacionais. Se também forem contabilizados os projetos em construção e os novos complexos já previstos, Minas Gerais lidera o ranking solar da geração centralizada no Brasil, com mais de 11,9 GW de potência em desenvolvimento, correspondendo a 35% da potência outorgada para grandes usinas fotovoltaicas no País.

Desde 2012, a geração própria e as grandes usinas solares proporcionaram à Minas Gerais a atração de mais de R$ 9,9 bilhões em investimentos, geração de mais de 60 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos.

Para Bruno Catta Preta, coordenador estadual da ABSOLAR em Minas Gerais, o avanço da fonte solar no País é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil, ajudando a diversificar o suprimento de energia elétrica do País, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco da ocorrência de bandeiras vermelhas na conta de luz da população.

“O estado de Minas Gerais é referência no desenvolvimento da energia solar no Brasil. A tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de geração de emprego e renda, atração de investimentos privados e colaboração no combate às mudanças climáticas”, comenta.

Para o presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, a energia solar ajuda a população e as empresas a se protegerem dos fortes aumentos nas contas de luz e contribui para a sustentabilidade do País. “Além disso, as usinas solares de grande porte geram eletricidade a preços até dez vezes menores do que as termelétricas fósseis emergenciais ou a energia elétrica importada de países vizinhos atualmente, duas das principais responsáveis pelo aumento tarifário sobre os consumidores e pela inflação elevada de 2021”, aponta.

“Graças à versatilidade e agilidade da tecnologia solar, basta um dia de instalação para transformar uma residência ou empresa em uma pequena usina geradora de eletricidade limpa, renovável e acessível. Por isso, a energia solar é parte da solução para que o Brasil e Minas Gerais recuperem a sua economia com competitividade e sustentabilidade”, acrescenta Sauaia.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade