Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Energia

Migração para o mercado livre de energia na região Sudeste cresce ainda mais em 2021

São Paulo e Minas Gerais correspondem a 50% do consumo em todo país; especialista da Esfera Energia - empresa de tecnologia que atua com gestão e comercialização de energia - comenta alta

Redação
08-Jun-2021 16:02 - Atualizado em 09/06/2021 06:04

De acordo com um levantamento da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), mais de 1,5 mil agentes que representam cerca de  5,2 mil unidades consumidoras migraram para o Mercado Livre de Energia no ano passado. Os estados com maior consumo de energia dentro do ambiente de contratação livre estão localizados na região Sudeste-Centro/Oeste do Brasil. Apesar disso, também foi registrado crescimento em quase todos os outros estados, com maiores avanços em Santa Catarina (15%), Pará e Rio Grande do Sul (14%), Paraná e Espírito Santo (13%).

“Diante dos dados de janeiro, quando considerados os números por região, o Sudeste-Centro/Oeste do Brasil, acabou concentrando o maior consumo de energia dentro do ambiente de contratação livre, com destaque para São Paulo e Minas Gerais que juntos consomem 50% do consumo de todo o ACL”, conta Braz Justi, CEO da Esfera Energia. 

Braz ainda explica porque praticamente todo ano existe uma grande migração de consumidores da região Sudeste para o mercado livre de energia. “Só em 2020, por exemplo, houveram 1.329 migrações, por exemplo. E isso acontece porque são Estados que possuem muitas indústrias e empresas, que acabam optando pelos benefícios do Mercado Livre de Energia”, conclui.

Ainda segundo a pesquisa, houve um aumento de 9,1% do Ambiente de Contratação Livre (ACL), correspondendo a um número 4% maior relacionado a janeiro de 2020. Estima-se que 80% das indústrias brasileiras já negociam energia no Mercado Livre de Energia, ambiente de negócios onde vendedores e compradores podem negociar energia elétrica bilateralmente, permitindo que os consumidores contratem o seu fornecimento de energia elétrica diretamente das empresas geradoras e de comercializadoras.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade