Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sustentabilidade

Kellogg terá 100% de embalagens recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis, até 2025

No Brasil, com as ações de reciclagem de plástico, a companhia contribuiu com a redução de GEE e do consumo de água

Redação
29-Abr-2021 09:16 - Atualizado em 29/04/2021 09:27

Com o objetivo de continuar produzindo alimentos com responsabilidade e de forma sustentável, a Kellogg Company assume o compromisso de tornar todas as suas embalagens em recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis, até o final de 2025. A empresa expandiu seus compromissos globais de sustentabilidade e também se tornou signatária do Novo Compromisso Global da Economia do Plástico da Fundação Ellen MacArthur, em 2018. Hoje, em nível global, cerca de 76% das embalagens da Kellogg são recicláveis.

“A Kellogg, entre as empresas de alimentos, é uma das que registram as menores taxas de uso de plástico nas embalagens, de acordo com o relatório da Fundação Ellen McArthur 2019. Contamos com diversos processos e tecnologias inovadoras para utilizar embalagens que possam proteger e melhorar os nossos alimentos e ter um impacto ambiental ainda menor. Além disso, essa iniciativa faz parte do nosso compromisso global de criar dias melhores para 3 milhões de pessoas em todo o mundo, até 2030”, afirma Alberto Raich, vice-presidente e gerente geral da Kellogg no Brasil.

 

Esforços ambientais no Brasil

No Brasil, a Kellogg opera sob as determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (lei 12.305/2010). No que diz respeito aos plásticos de uso único, todas as embalagens – sejam primárias, secundárias ou terciárias em relação aos consumidores – são reportadas e separadas por tipo de material. Além disso, todos os expositores da Kellogg à base de madeira são de fontes sustentáveis certificadas pelo selo FSC (do inglês Forest Stewardship Council, ou Conselho de Manejo Florestal, em português), assim como todas as suas embalagens de papel e suas caixas de papelão.

Para realizar a reciclagem das embalagens pós-consumo a empresa participa do programa DAMF - Dê a Mão para o Futuro, ao lado de outras multinacionais, que apoia coletores de materiais recicláveis e conta com regulamentações próprias, é auditado e está alinhado com o acordo ministerial. Internamente, a Kellogg também promove a reciclagem de diversos materiais, entre eles o plástico. O material que é comprado pela empresa e faz parte das perdas de produção, assim como as películas extensíveis que são passadas no empilhamento para serem distribuídas, são direcionados à reutilização.

Com as ações de reciclagem de plástico no último ano, realizadas junto a parceiros, a companhia contribuiu com a redução de emissão de gases de efeito estufa em 470,1 toneladas, diminuição do consumo de água em 138,3 m e com a geração de empregos. A companhia também deseja promover e intensificar campanhas de conscientização para o consumidor final.

 

Metas

A Kellogg por meio do programa Dias Melhores, tem como objetivo auxiliar e acabar com a fome de 3 bilhões de pessoas até o final de 2030. A empresa implementou sua estratégia Espírito e Coração, que é composta por quatro pilares: nutrir as pessoas com nossos alimentos, alimentar pessoas necessitadas, cuidar de nosso planeta e viver os valores de nosso fundador. Dentro desses pilares, a meta é nutrir e impactar com esses valores 1.5 bilhão de pessoas, alimentar 375 milhões de necessitados e ajudando a cuidar das pessoas e do planeta apoiando 1 milhão de agricultores.

Além disso, a empresa também pretende reduzir em 30% a utilização de água em regiões de alto stress hídrico, em 50% os resíduos orgânicos, incluindo os que são gerados em suas instalações e diminuir em 45% as emissões de gases de efeito estufa de escopo 1 e 2.

Assuntos do Momento

Paraná incentiva uso de energias renováveis em propriedades rurais
06 de Maio de 2021
Mercado

Paraná incentiva uso de energias renováveis em propriedades rurais

As vantagens estão despertando a atenção de produtores do Estado que investem na instalação de usinas fotovoltaicas em suas propriedades

Fontes renováveis de energia serão utilizadas para abastecer o Sistema de Iluminação Pública de SP
05 de Maio de 2021
Renováveis

Fontes renováveis de energia serão utilizadas para abastecer o Sistema de Iluminação Pública de SP

Através de parceria firmada na última semana, estado visa implementar projetos de eficiência energética

No Brasil, 30% da capacidade instalada operacional das fontes renováveis solar e eólica é representada por mercado livre
03 de Maio de 2021
Renováveis

No Brasil, 30% da capacidade instalada operacional das fontes renováveis solar e eólica é representada por mercado livre

O país possui, hoje em dia, aproximadamente 6,5 gigawatts (GW) de empreendimentos eólicos e fotovoltaicos no Ambiente de Contratação Livre, conforme pesquisa da Cela

Com baixos níveis dos reservatórios, menos cana na cogeração pode anular safra de preços
04 de Maio de 2021
Energia

Com baixos níveis dos reservatórios, menos cana na cogeração pode anular safra de preços

Energia elétrica gerada nas usinas e exportada para o sistema elétrico não terá ganho em volume por causa da safra menor

EDF Renewables inicia operação do complexo eólico que suprirá demanda da Braskem
05 de Maio de 2021
Eólica

EDF Renewables inicia operação do complexo eólico que suprirá demanda da Braskem

Empreendimento soma 344 MW de capacidade instalada e investimento total de mais de R$ 1,5 bilhão. Folha Larga Norte fornecerá energia renovável para Braskem por 20 anos, conforme contrato de compra de energia (PPA)

Curitiba está entre as regiões metropolitanas com maior potencial de geração de energia através do seu lixo urbano
06 de Maio de 2021
Energia

Curitiba está entre as regiões metropolitanas com maior potencial de geração de energia através do seu lixo urbano

Levantamento foi realizado no país pela Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos - ABREN

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade