Guia Gessulli
30-Ago-2018 11:15 - Atualizado em 30/08/2018 11:47
Inovação

Jovens curitibanos criam micro usina caseira

Uma micro usina pode abastecer de três a quatro residências urbanas ou duas a três propriedades rurais mensalmente

Dois jovens curitibanos inventaram uma micro usina “caseira”, capaz de abastecer uma casa e ainda sobrar energia. Não dá para instalar em qualquer lugar, mas é uma ideia inovadora.Os engenheiros mecânicos Felipe Wotecoski, 31 anos, e Juliano Rataiczyk, 30, criadores da usina, sempre gostaram do assunto energias renováveis e, como o Brasil é o país com maior potencial hídrico do mundo, pensaram no uso da água para geração de energia. Assim criaram a micro usina hidrelétrica, que pode ser instalada no “quintal” de casa e não gera nenhum impacto ao meio ambiente.

A pequena usina,que ainda está na fase de protótipo, tem o formato e tamanho de uma caixa de abelhas ou de um fogão quatro bocas e é capaz de gerar até 720 Kilowatts/hora por mês. Uma economia de cerca de R$ 500 mensais com a conta de luz. A quantia é suficiente para abastecer de três a quatro residências urbanas ou duas a três propriedades rurais mensalmente. E o que sobra da energia produzida é jogada de volta na rede pública, que pode ser usada pela vizinhança, como acontece com outros sistemas  de energia solar e eólica.

“As mega usinas hidrelétricas são muito grandes e difíceis de gerenciar. A ideia é descentralizar esta produção, com equipamentos simples de instalar, operar e fazer manutenção, pra dar conta da crescente demanda de energia que temos visto a cada ano. Temos cada vez mais aparelhos eletrônicos dentro de casa”, mostra Felipe.

Relógio bidirecional

Para conseguir ter esse benefício de reduzir a conta de luz, é preciso substituir o relógio comum por outro bidirecional, que conta o quanto de energia foi usado da rede da operadora, e o quanto a micro usina jogou na rede de energia. O relógio calcula a diferença e, se a pessoa consumiu mais energia da concessionária do que da micro usina, paga só esta diferença. Mas se não consumiu nada e ainda devolveu energia da micro usina para a rede, vai ganhando créditos, que podem ser usados ao longo de 60 meses. Estes créditos podem ser usados quaisquer outros imóveis sobre o mesmo CPF ou CNPJ.

Economizando

O empresário Daniel Collere, 54 anos, mora no município de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, e tem uma chácara em Antonina. Foi na chácara dele que os jovens engenheiros instalaram os primeiros protótipos, testaram e conseguiram as devidas licenças e homologações para produzir e comercializar as micro usinas em larga escala. Daniel conta que o fornecimento de energia na região, à beira do Rio do Nunes, é muito instável, principalmente quando chove ou venta muito. E a chegada do equipamento hidrelétrico veio em boa hora. Reduziu as perdas de aparelhos elétricos queimados e deu um  alívio pro bolso. “Vou pra lá só aos fins de semana. Mas fim de tarde e noite sempre falta luz. Ficávamos a luz de velas. Chegava até a ser romântico”, brinca Daniel, que gasta cerca de 300 Kw/h por mês na propriedade. A usina é capaz de pagar a conta de luz da chácara e ainda manda créditos para abater da residência do empresário, em Colombo.

Tribuna PR
Deixe seu Recado