Guia Gessulli
03-Mai-2019 15:32
Tecnologia

Igrejas de MT investem em revestimento solar como solução de design, sustentabilidade e economia

A economia pode chegar a mais de R$ 55 mil ao ano com a conta de luz

O uso de energia solar, cada vez mais difundido no país, também pode ser observado na fachada de igrejas e templos como solução em termos de design, respeito ao meio ambiente e economia. Em duas Igrejas Evangélicas da Assembleia de Deus, uma na cidade de Várzea Grande e outra no município de Nobres, no Mato Grosso, os paineis solares ocupam 250m2 da fachada. 
 
“A demanda de igrejas por energia solar é crescente e a versatilidade do revestimento solar CALYXO CX 85 contribui para novos investimentos porque a tecnologia, trazida pela Tek Trade ao Brasil, pode ser aplicada na fachada dos templos como acabamento. Dessa forma, é possível economizar recursos com produtos que seriam instalados na fachada como porcelanato, mármore e o vidro convencional.   A estimativa é de que em cerca de 30 meses, o cliente consiga recuperar a diferença de valor do vidro convencional para o fotovoltaico. Além disso, a igreja ainda está preservando o meio ambiente”, diz Emerson Chaves, diretor da Hari Tecnologia, responsável pelo projeto.

Na cidade satélite da capital de Mato Grosso, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Várzea Grande instalou 75 painéis solares (54 m²), mas o projeto já está sendo ampliado para alcançar 243 painéis (um acréscimo de 121m²), todos aplicados na fachada. Ao todo, o sistema de geração de energia solar terá capacidade de fornecer 23,37 KWp e suprir em 100% do consumo de energia da igreja, restando para o pagamento apenas as taxas mínimas básicas à distribuidora. O sistema ainda conseguirá gerar créditos para utilização de energia em outra unidade consumidora. O valor investido neste projeto foi de R$ 190.000,00, sendo que a projeção de economia é de R$ 35.604,00 com a conta de luz por ano.

A segunda obra em finalização, que também é uma igreja evangélica da Assembleia de Deus, fica no interior de Mato Grosso, na cidade de Nobres. O sistema tem 54m² e 3,30KWp de capacidade de geração de energia ao mês. Inicialmente, atenderá 40% do consumo de energia da igreja, mas o pastor já está projetando ampliação para atingir os 100%. 
 
“Este será primeiro templo da Assembleia de Deus no interior do Mato Grosso a gerar sua própria energia com a luz solar.  Na capital já vemos mais templos com painéis solares e acredito que essa é uma tendência que vai expandir muito. A igreja, por se tratar de um meio social, sempre busca gerar economia e, neste caso, conseguimos unir o útil ao agradável durante a fase de construção porque o projeto arquitetônico já previa a colocação de um vidro espelhado na fachada. No caso do vidro convencional gastaríamos cerca R$ 42 mil enquanto as placas solares custaram R$49 mil, além do alumínio, a instalação e os inversores fotovoltaicos para sincronizar o sistema com a rede pública de eletricidade”, diz o Thiago Della Rosa, pastor presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Nobres, no Mato Grosso.

 

Ascom
Deixe seu Recado