AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Investimento

GP Investimentos lidera aporte de R$ 60 milhões em fintech de crédito a energia solar

Gestora faz investimento na Insole, que financia projetos de pessoas físicas e empresas

Redação com informações de Valor Econômico
15-Dez-2021 15:14 - Atualizado em 15/12/2021 15:31

A GP Investimentos liderou um aporte de R$ 60 milhões na fintech Insole, de financiamento a projetos de energia solar para pessoas físicas e empresas. O investimento, realizado por meio da subsidiária Spice Private Equity, foi feito em conjunto com o grupo Moura, fabricante de baterias automotivas, e do Scale Up Ventures, fundo da Endeavor Brasil.

Com sede no Porto Digital, conglomerado de empresas de tecnologia no Recife, a Insole iniciou sua trajetória oito anos atrás como empresa de venda e instalação de placar solares. Em 2018, passou pela primeira rodada de investimento-anjo recebida de um grupo de investidores local.

No mesmo ano, a empresa começou um processo de migração de um negócio de prestação de serviços para se tornar uma companhia financeira, começando a atuar no financiamento dos equipamentos. “Passamos a enxergar a conta de energia como um recebível e precificar isso”, diz o engenheiro Ananias Gomes, 40 anos, fundador da Insole.

Em 2019, a fintech captou R$ 150 milhões com a Empírica, em Fundo de Direitos Creditórios (FIDC). Segundo Gomes, outros fundos da mesma categoria estão em fase final de captação com objetivo de possibilitar que a empresa alcance R$ 500 milhões em financiamentos no próximo ano - em 2021, a Insole atingiu R$ 200 milhões.

O empresário diz que a grande demanda pelos FIDCs da Insole parte de investidores de impacto, ou seja, aqueles que têm no foco a preocupação com fatores ambientais, por exemplo.

A empresa tem sete mil clientes ativos, entre pessoas físicas e jurídicas, que pagam pelos equipamentos, na média, ao longo de oito anos. Dessa forma, reduzem seu gasto com energia. Ao fim do prazo, a posse do equipamento, que tem vida útil de 25 anos, fica com o cliente. “Em vez de pagar a conta de energia, o cliente paga apenas a taxa mínima para a distribuidora e a parcela do equipamento para nós, o que dá o equivalente à metade do gasto mensal que era despendido com energia”, afirma Gomes.

A Insole instala o equipamento em prazo de até 90 dias. Para o empresário, o negócio promove uma quebra de paradigma ao permitir que o consumidor tenha uma economia imediata na conta de energia sem precisar imobilizar capital.

Segundo Gomes, o negócio da Insole já “paga suas contas”. O aporte de capital servirá para a empresa, hoje com 220 funcionários, segurar talentos, em um mercado de elevada disputa por profissionais qualificados. Os novos recursos também servirão para a empresa melhorar processos e se tornar mais digitalizada.

Com atuação em 15 Estados, a Insole também pretende direcionar esforços para ampliar a operação no Centro-Oeste e Sudeste. Uma das formas de fazer isso será com o aumento do número de franqueados, que são agentes que estão aptos a comercializar os produtos da companhia. Segundo Ananias, esse agentes são, em geral, corretores de seguros e imóveis, ex-gerentes de bancos e assessores de investimento. No momento, a Insole tem 250 franqueados e pretende quadruplicar esse número até o fim do ano que vem.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade