AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Biocombustível

Governo Federal quer implantar usinas de biometano e biogás em todos os estados brasileiros

A média por unidade será de R$ 3,5 milhões

Redação com informações de Click Petróleo e Gás
03-Mar-2022 10:20

O Governo Federal utilizará a Unidade de Demonstração de biogás e biometano, que está situada na usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), como referência para o Programa Metano Zero. A iniciativa será lançada ainda esse mês e tem como intuito fomentar a geração de biocombustível por meio do biometano e do biogás através do auxílio financeiro de bancos públicos, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Usinas de biogás e biometano custam cerca de R$ 3,5 milhões para serem instaladas

De acordo com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente, durante uma visita à usina de Itaipu nesta segunda-feira (28), um programa como este do Governo Federal pode ser ampliado para todo o Brasil.

A unidade de biogás e biometano já é uma referência, pois demonstra o volume de recursos necessários para transformar resíduos orgânicos em combustível. Também é possível notar a viabilidade de conseguir os melhores projetos, para os quais os bancos já ofertam linhas de financiamento muito robustas.

O valor estimado para a construção de usinas de biogás e biometano é de R$ 3,5 milhões para cada planta com capacidade de 9 toneladas de resíduos orgânicos. O cálculo foi apresentado por Filipe Souza Marques, diretor de Desenvolvimento Tecnológico do CIBiogás.

Usina base do Governo Federal já tratou 550 toneladas de resíduos orgânicos

Desde sua instalação em 2017, a UDG tratou 550 toneladas de resíduos orgânicos de materiais de apreensão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), Receita Federal (RF), e também resíduos orgânicos de restaurantes.

Ao total, já foram produzidos 37 mil m³ de biometano e biogás utilizados para o abastecimento de 40 carros da frota de Itaipu, evitando a emissão de 3,5 toneladas de CO2. De acordo com Leite, os resultados da unidade, que será utilizada como base para o Governo Federal, estão alinhados com o objetivo do programa, de fomentar a produção e combustíveis como biometano, uma fonte de combustível para veículos leves ou pesados capaz de ser até 30% mais barata em comparação aos combustíveis fósseis.

A iniciativa do Governo Federal de instalar usinas também se alinha com o compromisso assumido pelo país na COP 26, em novembro do último ano, na Escócia, de reduzir em 30% das emissões de gases poluentes.

Saiba mais sobre a visita à usina de Itaipu

Durante a visita, Leite foi acompanhado pelo general Luiz Felipe Carbonell, diretor da Coordenação da usina, e, além de conhecer a unidade, fez uma visita técnica ao Refúgio Biológico Bela Vista.

O ministro destacou que as ações de Itaipu para o meio ambiente geram uma economia verde, indo de acordo com o compromisso de conservação e desenvolvimento ambiental, seguindo os preceitos do Governo Federal e do Programa Nacional de Crescimento Verde, lançado no último ano. Leite afirma que não há nada melhor do que utilizar a Itaipu como um exemplo para mostrar ao mundo um enorme modelo de produção de energia renovável, ligada à atividade realizada nos arredores da usina para a economia verde.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade