Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Desenvolvimento

Geração solar deve crescer 60% este ano

Investimento previsto chega a R$ 22 bilhões, estima associação do setor

Redação com informações de Valor
24-Ago-2021 10:49

O Brasil deve encerrar o ano com 12,5 gigawatts (GW) de potência operacional em geração de energia solar fotovoltaica, de acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), alta de 60% em relação a 2020. Até agora, o país já ultrapassou a marca de 10 GW de potência, com adição de 2,2 GW à matriz até meados de agosto.

As usinas de grande porte representam 3,5 GW de capacidade instalada, o equivalente a 1,92% da matriz energética do país. O segmento de geração
distribuída, que inclui pequenos e médios sistemas de painéis instalados em telhados, fachadas e terrenos somam 6,5 GW.

Considerando as duas modalidades, os investimentos previstos para este ano na geração de energia fotovoltaica são de R$ 22 bilhões, um valor recorde. Desde 2012, os investimentos em energia solar somam R$ 52,7 bilhões.

Rodrigo Sauaia, CEO da Absolar, disse que os investimentos acelerados têm por meta atender a demanda aquecida. “Com a crise hídrica, os brasileiros têm buscado alternativas para reduzir os gastos, e a energia solar aparece como uma opção econômica e que dá mais autonomia para o consumidor”, disse Sauaia.

Atualmente, dos 87,5 milhões de consumidores atendidos pelas distribuidoras de energia, 700 mil fazem uso da geração própria de energia solar, ou 0,8% do total. “Já
avançamos, mas ainda temos muito a avançar. Na Austrália, por exemplo, uma em cada cinco casas gera a própria energia”, comparou Sauaia.
De acordo com dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena, na sigla em inglês), o país em 2020 era o 16º em capacidade instalada de geração de energia solar no mundo. Com o aumento registrado neste ano, o país sobe para o 14ª lugar.

Esse ranking é liderado por China, Estados Unidos, Japão, Alemanha e Índia. No Brasil, a energia fotovoltaica é a quinta em capacidade instalada no país, respondendo por 1,92% da matriz energética, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ela fica atrás da energia hidrelétrica (57,76%), termelétrica (25,03%), eólica (10,6%) e pequenas centrais hidrelétricas (3,10%).

Mas, se forem considerados os empreendimentos em construção, a energia fotovoltaica responde por 19,07% dos projetos, perdendo para termelétricas (28,85%) e eólicas (38,91%). “Até 2050, a projeção dos analistas de mercado é que a energia solar será a fonte número um da matriz energética do Brasil, respondendo por 32%, ante 30% das hidrelétricas”, afirmou Sauaia.

Para os próximos anos, disse o executivo, a expansão dos investimentos em energia fotovoltaica vai depender de dois fatores: realização de novos leilões de compra de
energia renovável pelo governo federal e do marco regulatório para a geração própria de energia.

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou por 476 votos a 3 o projeto de lei 5.829/2019, que cria o marco legal da geração distribuída. O texto segue para aprovação no Senado. A expectativa da indústria é que o projeto seja aprovado neste ano.

Em relação aos leilões, a Absolar considera que o governo federal tem contratado pouca energia solar em relação a outras fontes, apesar de ter o menor preço. Os preços da energia solar nos últimos quatro leilões variaram entre R$ 67,48 e R$ 136,31 o megawatt-hora (MWh). A Aneel autorizou a compra de energia de termelétricas a preços que chegam a R$ 1,5 mil por MWh.

Sauaia disse que o governo trabalha com preços de referência de energia solar antigos. “O governo precisa atualizar seus modelos de cálculo. Hoje a energia solar é a fonte mais competitiva que o Brasil tem”, afirmou.

Assuntos do Momento

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica
24 de Setembro de 2021
Bioenergia

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica

Empresa EV Brasil assinou protocolo com governo do estado para instalar primeiro projeto do tipo no país, nesta terça-feira (21). Investimento inicial é de R$ 12,5 milhões.

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira
24 de Setembro de 2021
Compromisso

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira

Presidente citou compromisso com dois pactos, um para reduzir emissões de carbono e outro para financiar o setor de hidrogênio, e disse que país é destaque na implementação de soluções energéticas sustentáveis

Alta do gás pode abalar transição verde na UE
23 de Setembro de 2021
Meio Ambiente

Alta do gás pode abalar transição verde na UE

Há o temor de que a crise energética tenha impacto sobre a crença no investimento em fontes mais limpas

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica
24 de Setembro de 2021
Alternativa

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica

Bioágua é feita a partir da filtragem das chamadas águas cinzas. Combinação entre diferentes fontes é a solução para pesquisadores, que também apostam no uso da água subterrânea.

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia
24 de Setembro de 2021
Certificado

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia

Documento atesta conformidade da Companhia ao Regulamento turco de Resíduos Zero

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023
24 de Setembro de 2021
Biocombustível

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023

Matéria-prima foi classificada pelo bloco como fator que resulta em desmatamento excessivo e não pode mais ser considerada um combustível renovável para transporte.

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade