Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Renováveis

Fontes renováveis de energia serão utilizadas para abastecer o Sistema de Iluminação Pública de SP

Através de parceria firmada na última semana, estado visa implementar projetos de eficiência energética

Redação com informações de Biomassa BR e Portal Brasil Solar
05-Mai-2021 16:31 - Atualizado em 06/05/2021 09:36

Uma parceria entre a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) de São Paulo, com os projetos Investe SP e também Desenvolve SP visa modificar o sistema de iluminação pública de todo o estado e trazer fontes renováveis de energia aos prédios públicos.

Os novos incentivos pretendem modernizar os projetos de eficiência energética e contribuir com os esforços do governo em prol de reduzir os gastos com energia elétrica e trazer também mais opções renováveis a matriz energética estadual de modo a contribuir com a descarbonização.

Dentre os incentivos firmados no documento

Em nota, através da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), a parceria foi firmada através de um documento, o qual se trata de um convênio que irá viabilizar a capacitação técnica e também o financiamento de projetos de energia que visem tanto a instalação, como também ampliação e adequação do sistema de iluminação pública paulista.

Já para o abastecimento dos prédios públicos do estado, outro documento foi firmado pelas instituições, onde nesse caso um protocolo de intenções foi criado e visa instalar energia solar fotovoltaica nas unidades.

Segundo Cassiano Ávila, subsecretário de Infraestrutura do estado, as parcerias buscam modernizar a eficiência energética e descarbonizar a matriz energética paulista através de fontes renováveis. “Estas duas ações são importantes para a modernização e eficiência energética dos prédios públicos do Estado e apoio aos municípios na iluminação pública, em consonância com os esforços e ações do Governo do Estado de São Paulo em reduzir os gastos com energia elétrica e descarbonização da nossa matriz” explicou ele.

Energia Solar pode trazer segurança energética e autonomia elétrica para São Paulo segundo os especialistas

O protocolo assinado pelas instituições sobre a intenção do desenvolvimento da energia solar também é visto com bons olhos pelos especialistas do setor.

Além de fazer parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, a produção renovável pelos prédios públicos também poderá melhorar o sistema de iluminação pública, assim como fornecer energia elétrica de forma atualizada e consolidada explica Nelson Antônio de Souza, diretor-presidente do Desenvolve SP.

“Por meio de colaboração mútua, pretendemos promover a capacitação técnica e o financiamento de projetos para melhoria do sistema de iluminação pública aos municípios paulistas. A iniciativa atende a Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL 414/2010, que estabelece as condições gerais de fornecimento de energia elétrica de forma atualizada e consolidada” ressaltou Souza.

Já o presidente da Investe SP, Wilson de Mello Neto, comenta que as medidas firmadas pela parceria podem render bons frutos para o setor elétrico principalmente no que se refere à política pública de energia limpa do Estado de São Paulo.

O uso da energia solar, por sua vez, é considerado pela SIMA como um fortalecimento da segurança energética e também de autonomia elétrica do estado.

“Para democratizar o acesso à energia solar fotovoltaica, as entidades trabalharão pela redução dos custos da geração solar, contribuindo com a gestão pública, com a população e com o crescimento desta fonte renovável, sustentável e cada vez mais competitiva” reforça a SIMA, em nota.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade