Guia Gessulli
29-Jul-2019 09:10
Startup

Fohat é TOP 10 pela segunda vez consecutiva em disputado ranking brasileiro de energia

Assim como em 2018, a companhia de energy intelligence figura entre as 10 startups mais atraentes para o mercado corporativo no 100 Open Startups

Pelo segundo ano consecutivo, a companhia brasileira de energy intelligence Fohat é Top10 entre as empresas de inovação em energia no Ranking 100 Open Startups, que classifica as empresas startups mais atraentes para o mercado corporativo. O bicampeonato é o reconhecimento de mercado e dos especialistas em negócio pela apresentação de soluções ao mercado energético, que podem impactar positiva e profundamente o consumo de energia da sociedade brasileira nos próximos anos. A entrega da premiação na categoria Grandes Desafios em Energia foi anunciada nesta semana, durante o festival de inovação Whow! (23, 24 e 25 de julho) realizado em São Paulo – evento que contou com grandes nomes do empreendedorismo brasileiro, como Fabiana Fragia (Instituto Ayrton Senna), Thais Brum (Google), Eduardo Fleury (KAYAK Brasil), Felipe Mendes (Latam, GfK), Rafaela Pogrebinschi (Pepsico Brasil) e Vanessa Souza (Cabify).

Para Igor Ferreira, CEO e fundador da Fohat, o bicampeonato valida e valoriza o trabalho realizado nesses dois anos de atuação da empresa. “Estar entre as 10 primeiras, mais uma vez, significa que estamos no caminho certo e que a missão de gerar benefícios para o planeta, pessoas e organizações com desenvolvimento inclusivo, inclusão social e bem-estar faz sentido”, declara. 

A Fohat é considerada uma referência no setor energético porque suas soluções de inovação viabilizam o mercado livre de energia limpa e estão  alinhadas à política global do setor energético 3Ds (descarbonização, descentralização e digitalização). É, por exemplo, a primeira e única companhia da América Latina a aplicar a blockchain energia em soluções para o setor energético, atuando nas pontas de geração e acumulação (com gestão e despacho de energia de ativos de geração distribuída), comercialização e consumo de energia.

O prêmio

A premiação é realizada desde 2016 pela 100 Open Startups, uma plataforma internacional que conecta grandes empresas e startups e ranqueia, todo ano, as mais atraentes para o mercado corporativo em 21 categorias. Além de dar maior visibilidade e certificar o negócio, o ranking é um dos principais caminhos no Brasil para gerar negócios entre esses dois mundos e fornece prioridade e benefícios exclusivos para os ranqueados no programa 100 Open Startups.

Em 2019, 8.600 startups se candidataram, mas apenas 895 declararam relacionamentos que foram validados pelo mercado corporativo. Já grandes empresas foram 2.200 corporações candidatas e 876 declararam relacionamentos válidos com startups.

Como empresa de energy intelligence, a Fohat analisa o comportamento da sociedade, da economia e do avanço do conhecimento humano. Assim, consegue antecipar e definir cenários e aplicar inovação em soluções estratégico-operacionais e tecnológicas que viabilizam um funcionamento sustentável de sistemas de energia limpa em qualquer país do mundo.

Ponte aérea Brasil-Austrália

Com sedes em Curitiba – Top21 Smart City no mundo, eleita pelo Intelligent Community Forum (ICF) – e em Melbourne — Top10 Smart City no mundo eleita pela Eden Strategy Institute –, a Fohat conta com soluções organizadas em oito  plataformas para atender o mercado nos segmentos de Geração de Energia e Comercialização de Energia. A companhia pode atender qualquer empresa ou organização dos três setores (primário, secundário e terciário) de qualquer segmento de mercado, tanto na esfera pública quanto privada.

Na Austrália, desde 2018, com a Startupbootcamp, a Fohat atua no Queen Victoria Market, o maior mercado ao ar livre no hemisfério sul. Com inteligência e inovação, está implementando o sistema de gestão de uma microgrid, renovando o sistema de gestão energética solar e emprego de baterias e fazendo a integração de ambos a fim de que o Queen Victoria Market atinja auto-suficiência energética e uso racional do excedente — para otimizar o próprio sistema de consumo ou até mesmo, dependendo do interesse dos parceiros da companhia, ser utilizado para os próprios comerciantes do estabelecimento.

Fohat
Deixe seu Recado