AveSui
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
P&D

Fapesp e NSF lançam chamada em biodiversidade

Agência Fapesp
13-Jan-2012 09:17 - Atualizado em 20/04/2016 14:42

A FAPESP e a National Science Foundation (NSF), dos Estados Unidos, lançam chamada de propostas de pesquisa e convidam pesquisadores a submeter projetos de cooperação científica por meio de seus programas BIOTA e Dimensions of Biodiversity.

Serão selecionados até dois projetos colaborativos de cientistas dos Estados Unidos e do Estado de São Paulo. Cada um poderá receber financiamento de até US$ 2 milhões de parte da FAPESP (para pesquisadores em São Paulo) e de até US$ 2 milhões da NSF (para pesquisadores dos Estados Unidos).

Lançado em 1999, o objetivo do Programa de Pesquisas em Caracterização, Conservação, Recuperação e Uso Sustentável da Biodiversidade do Estado de São Paulo (BIOTA-FAPESP) é conhecer, mapear e analisar a biodiversidade do Estado de São Paulo, incluindo a fauna, a flora e os microrganismos, mas, também, avaliar as possibilidades de exploração sustentável de plantas ou de animais com potencial econômico e subsidiar a formulação de políticas de conservação dos remanescentes florestais.

O programa Dimension's of Biodiversity Program está voltado aos mais desconhecidos aspectos da biodiversidade e apoia pesquisas em um amplo espectro que abrange de genes a espécies e ecossistemas, de modo a integrar tanto aspectos descritivos como funcionais da biodiversidade do planeta.

A seleção de propostas FAPESP-NSF está baseada em uma chamada mais ampla publicada anualmente pelo programa Dimension's of Biodiversity, voltada à participação de cientistas de instituições nos Estados Unidos em oportunidades financiadas pela NSF ou lançada em parceria com outras instituições.

As propostas submetidas à chamada devem integrar as três dimensões da biodiversidade - Genética, Taxonomia/Filogenética e Funcional - com a proposta de compreender as interações entre elas e seus resultados. Abordagens inovativas são encorajadas de modo a acelerar a caracterização e a compreensão dessas três dimensões e sua relativa importância.

As propostas podem ser submetidas à FAPESP por pesquisadores associados com instituições de ensino superior e de pesquisa no Estado de São Paulo. Os pesquisadores devem ter doutorado ou equivalente. Os proponentes devem se encaixar nos requerimentos exigidos para pesquisadores de Projetos Temáticos da FAPESP.

As propostas serão recebidas até o dia 28 de março de 2012. A duração do projeto de pesquisa deve ser de cinco anos com possibilidade de se prolongar por mais 12 meses, em condições excepcionais.

"O programa BIOTA-FAPESP tem estudado há 13 anos a biodiversidade em São Paulo e no Brasil, gerando importantes resultados científicos e contribuindo com a legislação e com as políticas públicas de conservação. O lançamento do programa Dimensions of Biodiversity, da NSF, criou um canal natural para a colaboração científica entre pesquisadores dessa área do conhecimento no Estado de São Paulo e nos Estados Unidos. Tanto a FAPESP como a NSF encaram essa colaboração com muito interesse", disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

"Compreender padrões de biodiversidade, suas causas ecológicas e suas consequências para o funcionamento dos ecossistemas e do bem-estar humano é algo crítico, especialmente diante do aceleramento das mudanças globais. Para estimular essa compreensão, a NSF embarcou em um programa de dez anos que estudará os efeitos integrados de vários aspectos da biodiversidade. Com essa nova chamada de propostas a FAPESP se unirá à NSF nesses esforços. A parceria entre as instituições promete ampliar enormemente nossos esforços ao reunir grupos de cientistas dos Estados Unidos e do Brasil que trarão habilidades e modos únicos de lidar com essas questões", disse Samuel M. Scheiner, diretor de programa de Ciências Biológicas da NSF.

Assuntos do Momento

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil
25 de Janeiro de 2022
Fonte Renovável

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil

As informações constam na minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, que foi colocada em consulta pública nesta segunda-feira (24/01).

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável
26 de Janeiro de 2022
Green Bond

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável

A emissão feita junto ao BID Invest, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi no valor de USD 100 milhões

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos
26 de Janeiro de 2022
Transição

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos

Carla Argenta explicou que estamos em meio à transição energética e que processo não é simples

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo
24 de Janeiro de 2022
Tecnologia

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo

Tecnologia já é utilizada em várias residências e empresas do Interior de SP e ajuda a reduzir em cerca de 15% consumo de eletricidade

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares
27 de Janeiro de 2022
Investimento

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares

Em audiência, representantes de empresa apresentaram projeto de produção de módulos fotovoltaicos no país, que pode contar com apoio do PADIS

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro
24 de Janeiro de 2022
Biometano

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro

O projeto, que será coordenado pelo professor Dr. Leandro Fleck, obteve nota final de 9,70 e garantiu a maior pontuação dentre todas as propostas aprovadas, além disso teve o segundo maior recurso financeiro obtido

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade