AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Meio Ambiente

Estado de SP decreta fim das sacolas plásticas nos supermercados

Terra da Gente
26-Jan-2012 11:11 - Atualizado em 20/04/2016 14:42

Chega o dia dos supermercados de todo Estado de São Paulo, filiados a Associação Paulista de Supermercados (APAS), substituírem as sacolas plásticas descartáveis por reutilizáveis. No dia 25 entrou em vigor acordo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, a Apas e municípios para que todas as lojas associadas à entidade deixem de entregar sacolas descartáveis.

A adesão da APAS a campanha foi em 2008 e, nos últimos anos, o investimento foi na conscientização dos consumidores, que a partir de agora terão de levar suas sacolas reutilizáveis para as compras, ou caixas de papelão, ou carrinhos de feira.

A APAS, já havia definido o tema da APAS 2008: "Sustentabilidade em nome do consumidor", com a proposta de estimular o debate sobre como o setor de supermercados poderia contribuir de forma efetiva com a preservação ambiental, proposta que ganhava o mundo na pregação dos ambientalistas.
O evento, realizado de 26 a 29 de maio de 2008, promoveu em seu congresso discussões com ênfase em casos reais de ações sustentáveis como gestão de resíduos, seleção de materiais, uso consciente de água e energia e neutralização de carbono.

Ficou definida, constando em lei, que: "Sacola retornável seria aquela produzida em material durável e resistente, destinada à reutilização continuada. A biodegradável ou oxibiodegradável seria a sacola produzida com qualquer material que apresente degradação acelerada por luz e calor, e posterior capacidade de ser desintegrada em até 18 meses. O resultado da decomposição do material usado na produção deste tipo de sacola deverá ser gás carbônico, água e biomassa, e não poderá gerar resíduos que apresentem qualquer risco de toxidade ou ameaça ao ambiente".

Em maio, durante APAS 2011, um termo de cooperação foi assinado entre o governo paulista e a APAS para a substituição de sacolas plásticas descartáveis à base de petróleo nos supermercados do Estado de São Paulo.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade