AveSui 2020
17-Out-2019 09:33
Pesquisa

Esalq-USP cria fundo para fomentar projetos sobre recursos florestais

Intenção é o desenvolvimento de projetos e atividades inovadoras nas áreas de biomassa, bioenergia, biorrefinaria e bioprodutos

Com o objetivo de promover o conhecimento nas áreas de recursos florestais e biomateriais, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) criou o Forestry & Biomaterials Endowment Fund (FBEF), primeiro fundo patrimonial do tipo no setor no Brasil, com gestão de recursos executada pela Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq).

Em entrevista para a Divisão de Comunicação da Esalq-USP, Francides Gomes Júnior, professor da Esalq e membro do conselho gestor do fundo, explica que o FBEF é um mecanismo de autofinanciamento: “Quem recebe os aportes é o FBEF, atualmente gerido pela Fealq, uma instituição sem fins lucrativos. Todo dinheiro aplicado no fundo não pode ser gasto, mas sim guardado e reinvestido, de maneira a gerar rendimentos perpétuos”.

O valor estipulado como meta de aportes na primeira etapa é de R$ 100 mil, que serão alocados no novo prédio para as instalações do International Innovation Center for Biomass, Biorefinery and Bioproducts. Nesse edifício será implantada uma estrutura analítica para desenvolvimento de projetos e atividades inovadoras nas áreas de biomassa, papel e celulose, bioenergia, biorrefinaria e bioprodutos.

A partir do FBEF será estabelecida ainda uma rede internacional para a formação de recursos humanos voltados a atender as demandas atuais e futuras da sociedade, com foco em sustentabilidade e responsabilidade social. A meta é fortalecer a ligação entre a academia e empresas globais, nas áreas ligadas aos segmentos florestais, siderurgia, energia, papel e celulose e química verde.

A iniciativa aceita contribuições pelo site do fundo. Há três categorias de doações disponíveis: Quartzo, no valor de R$ 60, Ágata (R$ 600) e Safira (R$1.200), mas qualquer valor pode ser doado.

* Com informações da Divisão de Comunicação da Esalq.
 

Agência Fapesp
Deixe seu Recado