Guia Gessulli
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Nova Economia

Entenda o que é a bioeconomia, que pode impulsionar o agro brasileiro

Modelo se diferencia em dois aspectos: preocupação com a sustentabilidade e a economia circular

Suinocultura Industrial
04-Ago-2020 11:23 - Atualizado em 05/08/2020 12:23

agronegócio, fotos atualizadas ,
Agronegócio

Por Anderson Oliveira

Um modelo de produção sustentável e que agrega inovação e meio ambiente. A bioeconomia ainda está em construção, mas já é capaz de trazer impactos importantes na economia. Uma estimativa do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aponta que, em 2016, o segmento foi capaz de gerar mais de US$ 326,1 bilhões em receitas. Desse montante, cerca de US$ 40,2 bilhões foram exportados. Mais da metade desse valor vem da agropecuária. Os dados são trazidos por Laura Barcellos Antoniazzi, pesquisadora e sócia da consultoria Agroicone.

A ideia em todo o mundo é ampliar a participação da bioeconomia na economia geral. De acordo com o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), alguns países estão direcionando suas ações nesta área para as estratégias de substituições de recursos fósseis e não renováveis. No Brasil, segundo ele, quando se fala de bioeconomia, a melhor definição no momento é o uso sustentável da biodiversidade para geração de renda.

Existem no Brasil cerca de quatro milhões de estabelecimentos familiares, segundo o Censo Agropecuário 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e todos eles se utilizam, de alguma maneira, dos recursos da biodiversidade como negócio ou subsistência. “O açaí, por exemplo, consumido abundantemente no Brasil e exportado para vários países do mundo, é um produto da nossa biodiversidade, como também são os óleos essenciais da Amazônia, o cacau, as castanhas brasileiras, o pinhão, a erva-mate e outros”, conta Schwanke.

Laura Antoniazzi aponta que existem muitos setores dentro da bioeconomia, e grande parte deles está relacionado à agricultura, florestas ou agroextrativismo em diferentes vegetações e regiões. “Porém, bioeconomia também abrange biotecnologia, biofábricas de fungos e bactérias, tratamento de resíduos, design e construção com mimetismo, e muitos outros que não são ligados diretamente a usos da terra”, diz. Afirma ela que todas as indústrias e negócios de base biológica podem ser consideradas bioeconomia. “Dentro da bioeconomia ligada ao agro e vegetação nativa, eu destacaria frutos e castanhas nativas, como açaí e castanha-do-Brasil na Amazônia. No entanto, ainda se agrega pouco valor a esses produtos e o potencial é enorme”, avalia.

Continue lendo gratuitamente na revista digital...

si2020, edição,
SI2020

Assuntos do Momento

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil
25 de Janeiro de 2022
Fonte Renovável

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil

As informações constam na minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, que foi colocada em consulta pública nesta segunda-feira (24/01).

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável
26 de Janeiro de 2022
Green Bond

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável

A emissão feita junto ao BID Invest, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi no valor de USD 100 milhões

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos
26 de Janeiro de 2022
Transição

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos

Carla Argenta explicou que estamos em meio à transição energética e que processo não é simples

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo
24 de Janeiro de 2022
Tecnologia

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo

Tecnologia já é utilizada em várias residências e empresas do Interior de SP e ajuda a reduzir em cerca de 15% consumo de eletricidade

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares
27 de Janeiro de 2022
Investimento

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares

Em audiência, representantes de empresa apresentaram projeto de produção de módulos fotovoltaicos no país, que pode contar com apoio do PADIS

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro
24 de Janeiro de 2022
Biometano

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro

O projeto, que será coordenado pelo professor Dr. Leandro Fleck, obteve nota final de 9,70 e garantiu a maior pontuação dentre todas as propostas aprovadas, além disso teve o segundo maior recurso financeiro obtido

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade