AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Investimento

Distribuidoras da Neoenergia abrem chamada pública para projetos de eficiência energética

Empresas vão investir, ao todo, R$ 56,3 milhões em projetos com melhorias de instalações, micro e minigeração fotovoltaica e aquecimento solar de água

Redação
03-Nov-2021 11:45

A Neoenergia iniciou as inscrições de propostas na chamada pública para selecionar projetos de eficiência energética das suas distribuidoras – Neoenergia Coelba (BA), Neoenergia Pernambuco (PE), Neoenergia Cosern (RN), Neoenergia Elektro (SP e MS) e Neoenergia Brasília (DF). Os recursos disponibilizados pelas cinco concessionárias somam R$ 56,3 milhões. As propostas podem ser enviadas até o dia 6 de janeiro de 2022, pelo portal da Chamada, acessível através dos sites das empresas, onde também foi disponibilizado o edital.

Serão aceitos projetos de micro e minigeração com fonte incentivada solar fotovoltaica, aquecimento solar de água, iluminação geral, iluminação pública, sistemas motrizes e condicionamento ambiental. As iniciativas selecionadas deverão ser executadas ao longo de 2022.

“Com a chamada pública, o processo de escolha dos projetos que fazem parte do Programa de Eficiência Energética é mais transparente e democrático, visando uma maior participação da sociedade. O objetivo é de estimular o uso mais eficiente de energia, com práticas sustentáveis”, afirma a gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas.

Podem se inscrever consumidores que estejam em dia com as distribuidoras e façam parte dos segmentos de poder público, comércio e serviços, serviço público, condomínios residenciais, iluminação pública e industrial, de acordo com o edital. As regras cumprem as determinações do Programa de Eficiência Energética (PEE), regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Cada projeto deve ter um aporte mínimo de R$ 200 mil. Ações para o segmento industrial receberão R$ 23,5 milhões, somando os recursos das cinco distribuidoras. Os investimentos das concessionárias em propostas para comércio e serviços terão investimentos de R$ 8 milhões, ao todo, além de R$ 3,5 milhões destinados a serviços públicos, R$ 8 milhões ao poder público, R$ 7,5 milhões ao segmento residencial (condomínios) e R$ 5,8 milhões para iluminação pública.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade