AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Reciclagem

Cresce uso de plástico renovável e comercial

Globo Rural
01-Jul-2013 08:52 - Atualizado em 20/04/2016 14:44

Os bioplásticos chegaram. Nos últimos anos empresas multinacionais -- incluindo a Coca-Cola, Ford, Danone, Procter & Gamble, Kimberly Clark, Michelin e AT&T -- se engajaram na revolução verde. E a cana-de-açúcar brasileira é a principal matéria-prima desta revolução sendo usada não só em garrafas e fraldas, mas também em borrachas renováveis.

A Coca-Cola foi a primeira. Quando a empresa estava pesquisando por novos materiais, queria se certificar que escolheria um produto de fato melhor para meio-ambiente e para a sociedade. "Ao escolher a cana estávamos construindo uma cadeia de suprimento eficiente globalmente", diz Scott Vitters, diretor da companhia, que espera ampliar a produção de garrafas de bioplástico nos próximos anos.

A garrafa de bioplástico da Coca-Cola é a primeira garrafa PET reciclável feita parcialmente a partir de plantas. E tão logo, a Coca-Cola começou a produzir garrafas PET de plástico de cana, a H.J. Heinz também estreou com uma garrafa PET sustentável de ketchup. O etanol produzido a partir da cana-de-açúcar é reconhecido como biocombustível avançado pela Agência Ambiental dos Estados Unidos.

Em 2010 a Procter & Gamble também começou a usar derivados de plásticos produzidos a partir da cana de açúcar nas embalagens de Pantene,Pro-V e nos produtos da marca Max Factor. Além disso, a Michelin Pneus está trabalhando numa pesquisa na Califórnia em parceria com a empresa Amyris para substituir parte do petróleo usado na fabricação de pneus e está usando cana brasileira para produzir borracha sustentável para pneus. A Goodyear também faz pesquisas na mesma linha.

As novas garrafas do iogurte Actimel também foram feitas com 95% de bioplástico e a AT&T - empresa do segmento de telecomunicações -- adotou os plásticos verdes para suas embalagens a fim de se tornar mais ecológica e reduzir o impacto que causa ao meio-ambiente. "Estamos felizes em ser a primeira companhia norte-americana de telecomunicações a usar bioplásticos em nossas embalagens e esperamos que outras companhias se juntem a nós encontrando caminhos para reduzir nossa dependência de combustíveis fósseis", diz Jeff Bradley, vice-presidente sênior da AT&T.

Assuntos do Momento

Usina de biogás em Macaé transforma lixo em energia
30 de Junho de 2022
Energia Limpa

Usina de biogás em Macaé transforma lixo em energia

Macaé converte o gás metano, tóxico para a atmosfera, em energia limpa. Inauguração da usina faz parte do Mês do Meio Ambiente

Biogás pode ser a solução energética limpa e adequada para a Amazônia
04 de Julho de 2022
Autossuficiência

Biogás pode ser a solução energética limpa e adequada para a Amazônia

Geração de energia por esse tipo de recurso, que pode ser obtida por diferentes matérias-primas, conta com financiamento garantido pelo Banco da Amazônia, podendo atender empresas e comunidades

Bunge Bioenergia abre processo seletivo em cinco estados brasileiros
04 de Julho de 2022
Oportunidades

Bunge Bioenergia abre processo seletivo em cinco estados brasileiros

Há chances para estudantes de diversas áreas interessados nos Programas de Estágio ou Jovem Aprendiz da empresa

Energia solar é um dos mercados mais promissores entre as energias renováveis
04 de Julho de 2022
Solar

Energia solar é um dos mercados mais promissores entre as energias renováveis

Facilidades de financiamento a partir de bancos e cooperativas são vantagens estratégicas que ampliam potencial de crescimento

Vestas fornecerá turbinas eólicas para novo parque eólico em Pernambuco
04 de Julho de 2022
Eólica

Vestas fornecerá turbinas eólicas para novo parque eólico em Pernambuco

O novo empreendimento de energia eólica na região de Pernambuco contará com 19 turbinas V150-4,5MW que a Vestas fornecerá e instalará na região

Países da União Europeia concordam em encerrar venda de novos carros a combustão até 2035
30 de Junho de 2022
Carbono Neutro

Países da União Europeia concordam em encerrar venda de novos carros a combustão até 2035

A proposta da Comissão Europeia deve contribuir para alcançar os objetivos climáticos do continente, em particular a neutralidade carbônica no horizonte de 2050

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade