Guia Gessulli
25-Jul-2014 11:02 - Atualizado em 20/04/2016 14:53
Comentário

Crenças limitantes - por Arnaldo de Sousa

Eu tive uma educação na infância bem rigorosa. Meu pai era do tipo “vem cá muleque. Você aprontou porque?” ou “menino, não faça isso ou não faça aquilo”. Esse rigor dele, que veio de seus pais, acabou se transformando em pequenos traumas que tive que trabalhar ao logo da vida.
No começo de minha carreira, a figura do chefe ou patrão era difícil pra mim, pois os via com medo  e não com respeito ou com profissionalismo.
Aí você vai trabalhando isso ao longo de sua vida. Por que estou falando isso? Porque vamos crescendo com algumas crenças limitantes que nos impedem de progredir na carreira ou na vida.
A crença limitante surge no momento de tomada de decisões, seja pra você, sua empresa, seus negócios, ou seja, na sua vida.
Por exemplo, se você tem a ideia falsa de que cometer erros e falhar é ruim, pode se reprogramar, pois errar leva ao aprendizado e ao crescimento.  Lembra daquela velha frase: “é errando que se aprende”.
Evitar qualquer experiência de crescimento ou aprendizagem não é saudável. Se você acreditar que ser rejeitado (a) é algo ruim, você fará de tudo para evitar conhecer novas pessoas. Esse é um erro comum nas pessoas.
Muitas dessas crenças vêm ainda da infância ou muitas são adquiridas ao longo de sua vida. A mente cria uma falsa generalização baseada em eventos vivenciados. Como resultado, a mente impede que você tome certas atitudes, mesmo sem razões lógicas aparentes. Ela pode ser identificada ao tentar completar frases como:
Eu não consigo ser um cantor porque...
Eu não posso comprar uma casa por isso ou por aquilo...
Você deve conhecer alguma pessoa que é negativa pra tudo. Ah, não posso isso, ah não vou conseguiu entregar o relatório a tempo...
Esse tipo de atitude atrasa a pessoa, atrasa o departamento, atrasa a empresa e assim por diante.
Na minha palestra Vencendo as Crenças Limitantes para público da agroindústria ou de qualquer mercado, eu sugiro algumas regras simples e divertidas para as pessoas acabarem com suas crenças que possam causar algum limite à sua vida.
1) Escreva num papel, quais são suas maiores dificuldades ou que você acredita que são.
Exemplo: Minha crença limitante é com relação a fechamento de negócios. Não sou bom o bastante para fechar negócios

2) Encontre a causa da crença limitante
Qual situação gerou essa crença? Achando a causa, vá para o terceiro passo.

3) Defina seus objetivos que você deseja?
Escrevendo, visualizando seus objetivos, criamos recursos internos para vencer as crenças limitantes; Explore ao máximo seu potencial de vitória;

4) Substitua a crença limitante para uma crença fortalecedora;
Escreva a seguinte frase, sempre adaptada à sua crença limitante: Antes eu não sabia que podia vencer as crenças limitantes, agora que sei, vou subtitui-la para esta: eu consigo fechar novos negócios todos os dias. (claro que as mudanças virão, nem sempre será no mesmo dia, mas você colocou uma energia nisso e colocou para o Universo).
Deixe a frase num ligar visível para que você possa ver todos os dias. Na geladeira, no armário, no escritório e assim por diante.

5) Visualize o resultado que deseja alcançar. Assim, você vai antecipar o resultado mandando sinais para seu cérebro de que existe uma nova crença vencedora em sua mente.  Crie imagens, sons e sensações que você deseja, sempre ligado a seus objetivos.
Boa sorte e elimine de uma vez por todas suas crenças limitante e seja uma pessoa realizada e feliz.

Publicação Exclusiva - AI/SI/BB

Arnaldo de Sousa

Arnaldo de Sousa é jornalista com especialização em economia pela Fipe/USP e palestrante para o mercado de agronegócios. Foi aluno do maior palestrante do Brasil, Roberto Shinyashiki. Contato: [email protected]

Deixe seu Recado