13-Jun-2018 08:25 - Atualizado em 13/06/2018 12:35
Programa Social

CPFL Renováveis investe R$ 15,3 milhões no Programa Raízes e celebra resultados da iniciativa no Dia Internacional de Combate ao Trabalho Infantil

No período de cinco anos, a iniciativa beneficiou mais de 1 milhão e meio de pessoas direta e indiretamente em 90 municípios do Brasil; pilar Gerações Futuras é um dos destaques que beneficia crianças e adolescentes

No Dia Internacional de Combate ao Trabalho Infantil, lembrado no dia 12 de junho, o Programa Raízes anuncia um balanço de cinco anos de atuação, com um total R$ 15,3 milhões investidos em diversas comunidades do País nesse período. O objetivo do Raízes, um programa de investimento social privado da CPFL Renováveis, é contribuir para o impacto positivo nas esferas: social, ambiental e econômico, nas comunidades do entorno onde estão localizados os empreendimentos da companhia. O Programa tem como foco três linhas temáticas: Segurança Hídrica, Compromisso com as Gerações Futuras, e Fortalecimento de Cadeias Produtivas.

Nestes cinco anos de atuação o Raízes colocou em prática 59 projetos, beneficiando ao todo diretamente 23.223 mil pessoas, e indiretamente 1 milhão e 600 mil moradores de 90 municípios em seis Estados, sobretudo no Ceará, Minas Gerais e Rio Grande do Norte. Atualmente, 23 Projetos estão em andamento, sendo 11 ligados ao pilar Gerações Futuras, 11 ao Cadeias Produtivas, e 1 ao Segurança Hídrica.

“No dia em que é celebrado o Dia Internacional de Combate ao Trabalho Infantil, temos o prazer de comunicar o balanço de cinco anos do Programa Raízes, que apresenta um ciclo substancial de investimento socioambiental. Um dos pilares da iniciativa é o Projeto Gerações Futuras que evidencia a importância da data, já que tem como foco o desenvolvimento social e a proteção de jovens e adolescentes das comunidades no entorno dos empreendimentos da CPFL Renováveis”, pontua Christiana de Almeida Costa, gerente de Sustentabilidade Corporativa, Responsabilidade Social e Relações Governamentais.

O pilar Segurança Hídrica, questão de extrema importância para os moradores da região Nordeste, foi destaque dos dois últimos anos do Programa Raízes. Por meio do projeto “Semiárido do Rio Grande do Norte” foi possível ampliar o acesso à água para a produção e consumo de mais de 3.200 moradores de nove comunidades de João Câmara e São Miguel do Gostoso (RN). A iniciativa, que integra inovação tecnológica, fortalecimento de capacidades e gestão comunitária, foi vencedora do Prêmio ECO 2017, na categoria Desenvolvimento Local/Relacionamento com as Comunidades, realizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham) e também destaque do 24º. Prêmio FIESP de mérito ambiental, em 2018.

Com a campanha “Chega de silêncio!”, ação de mobilização do projeto “Compromisso com as Gerações Futuras”, focado no combate ao uso de drogas e à violência contra crianças e adolescentes residentes de Unaí (MG) e João Câmara, Parazinho e São Miguel do Gostoso (RN), o Programa Raízes beneficiou mais de 4.400 profissionais e jovens nesses municípios, atingindo indiretamente cerca de 81 mil moradores.

No pilar “Cadeias Produtivas”, o projeto “Cadeia Produtiva do Mel”, beneficiou diretamente 800 apicultores e indiretamente 22 mil pessoas, em 6 municípios da  região de Mato Grande  (RN), onde há forte concentração de apicultores. A iniciativa tem como objetivo desenvolver habilidades na comercialização do mel e de seus derivados junto aos produtores locais.

Ainda no pilar Cadeias Produtivas, o Programa Raízes realizou um projeto de capacitação e assessoria técnica de produtores de leite no distrito de Palmital de Minas (MG), colaborou para aumentar em 24% a produção do leite na região, além de melhorar a qualidade do pasto. Nomeado “Fortalecimento da agricultura familiar e da cadeia produtiva do leite”, o projeto teve por objetivo capacitar moradores da região por meio de cursos focados em nutrição animal, administração rural, coleta e interpretação de análises de solo, entre outros temas.

Todos os projetos do Programa Raízes propõem mobilização social, implantação de projetos, planejamento e gestão participativa das comunidades, o que permite agregar uma visão estratégica do negócio, promovendo resultados significativos para as comunidades, e conforme os princípios da CPFL Renováveis da criação de valor compartilhado e sustentabilidade em seus processos.

Em seu primeiro ciclo (2013-2015), o Programa Raízes investiu R$ 2,9 milhões para apoiar 36 projetos, enquanto que no segundo ciclo (2016 a 2018), a iniciativa investiu R$ 12,4 milhões, dos quais 37% dos recursos foram destinados para Gerações Futuras, 34% para Cadeia Produtiva, e 29% para Segurança Hídrica. Para 2018, estão ainda previstos novos projetos em parceria com Unicef, Cruz Vermelha, Operação Sorriso e Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (RS).

Para saber mais acesse: www.cpflrenovaveis.com.br/raizes.

Assessoria de Imprensa
Deixe seu Recado