23-Fev-2018 15:51
Desenvolvimento

Com investimento de R$ 1 bilhão, MT terá nova usina de etanol de milho

A FS Bioenergia, a primeira usina de etanol do Brasil que utiliza 100% de milho em sua produção, anunciou a implementação de sua segunda planta no Brasil. Localizada em Sorriso, Mato Grosso, a unidade terá um investimento de R$ 1 bilhão e irá gerar mais de 1.500 empregos diretos e indiretos. A produção prevista é de 680 milhões de litros de etanol por ano.

Com uma área maior do que primeira planta, em Lucas do Rio Verde (MT), a usina ampliará a atuação da FS no estado do Mato Grosso e no Brasil, produzindo mais que o dobro de etanol, DDGs (farelo de milho) e energia. Com capacidade de armazenar 400 mil toneladas de milho, a previsão é que sejam utilizadas 1.8 milhão de toneladas do grão por ano para uma produção anual de 500 mil toneladas de farelo de milho e 20 mil toneladas de óleo de milho.

Considerando as duas usinas, a FS Bioenergia prevê uma capacidade de produção de 1.2 bilhão de litros de etanol, 900 mil toneladas de farelo de milho e 35 mil toneladas de óleo de milho por ano.

A utilização da biomassa será proveniente de uma floresta de 30 mil hectares de eucaliptos a ser formada. A nova fábrica terá uma capacidade prevista de cogeração de energia de 170 mil MWh por ano, suficiente para abastecer uma cidade de cerca de 70 mil habitantes. No momento, a unidade está em fase de licenciamento, que antecede a construção.

A localização da segunda unidade é estratégica e foi escolhida com base em estudos e estratégia de negócios. “A região de Sorriso e o estado do Mato Grosso, como um todo, são extremamente importantes e estratégicos para a FS Bioenergia, e estar próximo desses produtores de Sorriso nos dará ainda mais insumo para inovar e continuar produzindo com a qualidade que buscamos. Além disso, queremos ser a oportunidade de compra de milho e biomassa confiável e de qualidade para esses produtores”, afirmou, em nota à imprensa, Henrique Ubrig, CEO da empresa.

A cidade de Sorriso, no Mato Grosso, reconhecida como a capital brasileira do agronegócio, é a maior produtora de soja e milho do Brasil e o 5º maior criador de peixes no Brasil. Está entre os 30 maiores exportadores do País e é a 5ª economia do Mato Grosso.

Revista Globo Rural
Deixe seu Recado