AveSui 2020
06-Nov-2019 09:11 - Atualizado em 06/11/2019 11:46
Sustentabilidade

Cidade paulista tem 100% da coleta de lixo feita com caminhões elétricos

Cada caminhão deixa de emitir mensalmente 14 toneladas de CO2, um dos responsáveis pelo efeito estufa

tecnologia, fotos atualizadas ,
Tecnologia

A cidade de Salto, no interior de São Paulo, é a primeira do país a ter 100% da sua coleta de lixo feita por meio de caminhões elétricos. De acordo com a Prefeitura de Salto, cada caminhão deixará de emitir mensalmente 14 toneladas de CO2, um dos principais responsáveis pelo efeito estufa, além de outros gases nocivos à saúde que podem causar doenças pulmonares e cardiovasculares.

Outro ponto que vai impactar diretamente o munícipe é a diminuição do ruído. Silencioso, os novos veículos podem ser utilizados principalmente durante a realização do serviço no turno da noite.

O projeto inovador foi possível graças ao novo modelo de gestão firmado entre a municipalidade e o Grupo Corpus, empresa detentora da CSO Ambiental, concessionária que realiza o serviço de limpeza urbana em Salto. O trabalho desenvolvido no município, segundo a Prefeitura, prioriza os dispositivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) através do estímulo ao reaproveitamento, da não geração de resíduos e a redução do uso de bens finitos.

Curiosidades do caminhão

Os caminhões adquiridos pela CSO Ambiental possuem baterias de fosfato de ferro lítio que são recicláveis e podem durar até 30 anos. O veículo tem capacidade de 200 kWh, uma autonomia de mais de 8 horas de operação. A bateria não vicia e recarrega em no máximo duas horas.

Os especialistas da empresa participaram de todo o desenvolvimento do veículo e do seu implemento, visando também a segurança dos colaboradores. Por isso, o veículo ganhou câmera na traseira e um comunicador que permite ao motorista acompanhar e trocar informações com os coletores.

Quem está no volante também não precisa passar marcha. Automatizado, o caminhão diminui o esforço físico do colaborador, que também não precisa mais descer do caminhão para descarregar o lixo no aterro sanitário.

O estribo, aquela plataforma onde o coletor fica, é mais largo, seguro e confortável. O equipamento que levanta o contêiner, agora, ganhou uma trava e detalhes em borracha, diminuindo ainda mais o barulho durante o serviço. Todos os comandos realizados para compactar são eletro hidráulicos e podem ser realizados dos dois lados.

A válvula de retenção que segura a tampa do compactador foi superdimensionada para, em caso de quebra, não cair e machucar o coletor. Todo o caminhão é mais limpo e utiliza menos componentes mecânicos (são 40 deles somente, enquanto um motor convencional possui três mil itens, aproximadamente).

Redação
Deixe seu Recado