AveSui
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Bioenergia

Bolsonaro vai assinar incentivos à energia solar em 2021

A expectativa agora é de que a proposta entre em discussão no plenário da Câmara nos próximos dias

Redação com informações de Compre Rural
16-Ago-2021 16:10 - Atualizado em 19/08/2021 09:01

Projeto de criação de um marco legal para a Geração Distribuída deve avançar na Câmara após acordo sobre texto final. Com acordo sobre texto, Bolsonaro deve assinar a Lei ainda em 2021

O relator do projeto de lei 5.829/2019, deputado Lafayette Andrada (DEM-MG), anunciou em uma rede social que chegou-se a um acordo sobre o texto final da proposta, que prevê um marco regulatório da micro e mini geração distribuída no país – aquela em que o consumidor gera a sua própria energia a partir de fontes renováveis no local de consumo ou próximo dele.

A expectativa agora é de que a proposta entre em discussão no plenário da Câmara nos próximos dias. Semanas antes do recesso parlamentar, o texto chegou a aparecer na pauta de votações, mas nunca entrou de fato em debate.

O Projeto de Lei 5.829/2019 foi resultado do debate de todos os setores da produção de energia solar no Brasil, acabando por ser constituído por um texto equilibrado visando a regularização da Geração Distribuída de Energia Fotovoltaica (GD).

O acordo saiu durante reunião nesta quarta-feira (11) da qual participaram, além do relator, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), e representantes de concessionárias e de associações ligadas ao setor fotovoltaico – o mais representativo dentro da GD no país.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar), o alinhamento na matéria deve viabilizar as votações no Congresso e a sanção presidencial ainda em 2021. A avaliação do setor é de que o novo texto garantirá segurança jurídica para os consumidores pioneiros na GD, com manutenção das regras atuais até 2045.

A proposta deve trazer ainda transição gradual para o custeio da infraestrutura elétrica quando o prosumidor (como são chamados os consumidores que geram a própria energia) injetar eletricidade na rede de distribuição.

Principal ponto de divergência para a aprovação da medida é justamente a remuneração pelo uso da rede, que hoje não é cobrada dos prosumidores. Para as distribuidoras, esse tipo de incentivo dado ao segmento configura subsídio cruzado, já que o custo acaba por ser diluído nas contas de luz dos demais consumidores.

O Projeto de Lei objetiva, com o aumento da inserção da GD no Brasil, uma transição gradual para que a GD pague diretamente os custos de utilização da rede de distribuição sobre a energia consumida, não pela gerada. Portanto, torna o pagamento mais justo, pois limita a cobrança dos geradores à essa parcela, de cerca de 28% do preço da energia.

A aprovação do PL significa menos perdas de energia, menos bandeiras tarifárias, mais robustez de abastecimento, mais projetos de geração distribuída para a população de baixa renda, menos furto de energia, mais empregos, mais renda, mais competitividade, menos poluição e, principalmente, faturas de energia elétrica justas e baratas.

Por hora, o setor da GD se mantém firme e unido para que haja a regulamentação o mais rápido possível, buscando fomentar discussões acerca do projeto e continuar disseminando informações da importância do PL 5.829/2019 para o crescimento e desenvolvimento do ramo fotovoltaico no Brasil.

 

Assuntos do Momento

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica
24 de Setembro de 2021
Bioenergia

Maior produtor do país na área, RN vai estocar energia eólica

Empresa EV Brasil assinou protocolo com governo do estado para instalar primeiro projeto do tipo no país, nesta terça-feira (21). Investimento inicial é de R$ 12,5 milhões.

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira
24 de Setembro de 2021
Compromisso

Na ONU, Bolsonaro destaca compromisso com transição energética e matriz brasileira

Presidente citou compromisso com dois pactos, um para reduzir emissões de carbono e outro para financiar o setor de hidrogênio, e disse que país é destaque na implementação de soluções energéticas sustentáveis

Alta do gás pode abalar transição verde na UE
23 de Setembro de 2021
Meio Ambiente

Alta do gás pode abalar transição verde na UE

Há o temor de que a crise energética tenha impacto sobre a crença no investimento em fontes mais limpas

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica
24 de Setembro de 2021
Alternativa

Água da louça para regar plantação: ciência dá alternativas para agricultura sobreviver com seca e crise hídrica

Bioágua é feita a partir da filtragem das chamadas águas cinzas. Combinação entre diferentes fontes é a solução para pesquisadores, que também apostam no uso da água subterrânea.

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia
24 de Setembro de 2021
Certificado

BRF conquista certificado de Zero Waste para fábrica de perus na Turquia

Documento atesta conformidade da Companhia ao Regulamento turco de Resíduos Zero

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023
24 de Setembro de 2021
Biocombustível

Alemanha deve acabar com uso de óleo de palma em biocombustíveis a partir de 2023

Matéria-prima foi classificada pelo bloco como fator que resulta em desmatamento excessivo e não pode mais ser considerada um combustível renovável para transporte.

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade