AveSui
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Bioenergia

Bioenergia terá indicadores globais de sustentabilidade

Agência Estado
14-Nov-2011 09:44 - Atualizado em 20/04/2016 14:42

O governo brasileiro participa na próxima semana, de 15 a 16, em Tóquio, da reunião da Parceria Global de Bioenergia (GBEP, em inglês). O encontro irá debater a padronização das metodologias de cálculo de emissões de gases de efeito estufa e ratificar 24 indicadores que poderão ser utilizados para referencial de sustentabilidade do setor. Os aspectos econômicos, sociais e ambientais terão pesos iguais na formulação dos indicadores.

O GBEP foi criado em 2005 com objetivo de promover a produção e uso sustentável da bioenergia. A iniciativa surgiu no âmbito do G8 (França, Itália, Alemanha, Inglaterra, Japão, Estados Unidos e Canadá), para mapeamento da bioenergia dentro do próprio grupo e outros cinco países em desenvolvimento (África do Sul, México, China, Índia e Brasil).

O Brasil ingressou no GBEP em 2007 e assumiu a co-presidência do grupo, que conta com a participação de várias organizações internacionais, como Banco Mundial, Agência Internacional de Energia, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad) e Fundação das Nações Unidas. Ao todo são 23 países e 13 organizações.

O diretor interino do Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, José Nilton de Souza Viera, que integrará a delegação brasileira, afirmou que os indicadores de sustentabilidade serão disponibilizados gratuitamente para os formuladores de políticas públicas dos países interessados. O próximo passo a ser dado pela organização será o fortalecimento das operações de cooperação, principalmente com os países menos desenvolvidos.

Souza Vieira comentou que o Brasil já participa de experiências bem-sucedidas de cooperação, em ações trilaterais, como a realização de estudos de viabilidade técnica para os biocombustíveis, desenvolvidos pela Fundação Getúlio Vargas em El Salvador, República Dominicana e Senegal, por meio de parceria com os Estados Unidos. O Brasil também desenvolve ações em Moçambique juntamente com a União Europeia. Além do representante do Ministério da Agricultura, participam da delegação brasileira a embaixadora Mariângela Rebuá, diretora do departamento de energia do Itamaraty, e o pesquisador Joaquim Seabra, do Centro de Tecnologia do Bioetanol, vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Assuntos do Momento

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil
25 de Janeiro de 2022
Fonte Renovável

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil

As informações constam na minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, que foi colocada em consulta pública nesta segunda-feira (24/01).

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro
24 de Janeiro de 2022
Biometano

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro

O projeto, que será coordenado pelo professor Dr. Leandro Fleck, obteve nota final de 9,70 e garantiu a maior pontuação dentre todas as propostas aprovadas, além disso teve o segundo maior recurso financeiro obtido

Veja quais são os tipos de energia renovável usados no Brasil
20 de Janeiro de 2022
Brasil

Veja quais são os tipos de energia renovável usados no Brasil

Uso de energias como a solar e a eólica ganharam forçam em meio ao combate às mudanças climáticas

USDA lança programa piloto para implantar infraestrutura de energia renovável para pessoas em cidades rurais
19 de Janeiro de 2022
EUA

USDA lança programa piloto para implantar infraestrutura de energia renovável para pessoas em cidades rurais

O financiamento ajudará as pessoas em comunidades rurais particularmente carentes a reduzir os custos de energia, aumentar a resiliência energética e enfrentar as mudanças climáticas

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo
24 de Janeiro de 2022
Tecnologia

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo

Tecnologia já é utilizada em várias residências e empresas do Interior de SP e ajuda a reduzir em cerca de 15% consumo de eletricidade

Gás Natural catarinense tem crescimento recorde em 2021
24 de Janeiro de 2022
Biocombustível

Gás Natural catarinense tem crescimento recorde em 2021

Ao todo, Santa Catarina concentra 18.634 clientes diretos, entre indústrias, unidades residenciais, estabelecimentos comerciais e postos de combustíveis, além dos 112.353 usuários de GNV (Gás Natural Veicular)

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade