Guia Gessulli
21-Jan-2013 14:12 - Atualizado em 20/04/2016 14:43
Comentário

Biodiesel: reflexos positivos para alimentação animal - por Odacir Klein

Nos informativos da Avicultura Industrial e da Suinocultura Industrial de 21 do corrente mês há interessante matéria sobre o uso de glicerol na alimentação de aves e suínos.

A médica veterinária Carmen Neusa M. Cortada, da NBCC Consultoria, concede importante entrevista a respeito do assunto objeto das publicações mencionadas demonstrando os benefícios com o uso do glicerol para a produção de proteínas animais – na avicultura e na suinocultura – ressaltando também os cuidados devidos para que não ocorram prejuízos resultantes da adoção dessa substância.
No meu entendimento podemos sintetizar todo o conteúdo da qualificada opinião no seguinte trecho:
“Em trabalho de revisão sobre emprego de glicerol na dieta de aves e suínos Menten considerou que o emprego de glicerina nas dietas de aves e suínos poderá promover uma redução na quantidade de milho. No entanto, a dieta deverá conter mais farelo de soja para compensar a diminuição do teor de proteína.
Como nas rações para frangos, o aumento do farelo de soja implica em redução da energia esta teria que ser suplementada com óleo, para compensar esta perda energética. Por esta razão, o valor da glicerina seria menor como ingrediente em rações de frangos quando comparado às rações de suínos.”
A abundante oferta de glicerol é mais um resultado positivo da produção de biodiesel no Brasil a partir do óleo de soja ou outras matérias-primas.
Para a produção de uma tonelada do mencionado combustível renovável são gerados 100 quilos do referido subproduto.
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa – procedeu acurado estudo, que resultou, dentro de normas, na liberação do uso da glicerina para ração animal, confirmando ser a mesma altamente digestiva para aves e suínos, atingindo um aproveitamento de 97% da energia consumida.
Em texto anterior já me referi ao aumento da oferta de farelo de soja no Brasil como resultado da produção de biodiesel.
A doutora Carmen Neusa M. Cortada esclarece que o uso do glicerol pode diminuir o consumo de milho nas rações, mas que a dieta deverá contar com mais farelo de soja para compensar a diminuição do teor de proteína.
Desta forma, fica mais uma vez muito claro que um eventual aumento da mistura obrigatória de biodiesel ao óleo diesel no Brasil representará maior oferta de insumos para rações, como farelos e também glicerol ao passo em que diminui a dependência do milho.
Embora os leitores dos informativos mencionados já tenham tomado conhecimento da importante entrevista, julgo oportuno recomendar sua leitura pelo que o uso de glicerol na alimentação de aves e suínos pode repercutir na diminuição de custo das rações e no desenvolvimento da economia nacional.

Link da entrevista:
https://www.aviculturaindustrial.com.br/noticia/glicerol-na-alimentacao-de-aves-e-suinos/20130118-132844-S176


Por Odacir Klein, advogado e profissional da área contábil. É sócio da Klein & Associados e coordenador do Fórum Nacional do Milho.
www.forumdomilho.com.br

Publicação Exclusiva: Avicultura e Suinocultura Industrial

Odacir Klein

Advogado e profissional da área contábil. É sócio da Klein & Associados e coordenador do Fórum Nacional do Milho.

Deixe seu Recado