AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Bioenergia

Aneel prevê alta recorde na geração de energia neste ano

Valor Econômico
09-Jan-2012 08:55 - Atualizado em 20/04/2016 14:42

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê a entrada em operação de 10.745 megawatts (MW) de capacidade em 2012. Este montante compreende somente os empreendimentos já com contratados assinados, que vão se somar à atual disponibilidade do parque de geração existente no país, que totaliza 116 mil MW.

O início da operação de novas usinas, programado para este ano, supera o volume de energia adicional registrados em anos anteriores. O relatório de dezembro da Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração da agência reguladora estima um incremento de geração de 4.243 MW em 2011.

O ano em que foi registrado o m maior acréscimo de geração, considerando a série histórica iniciada em 1998, foi o de 2010, quando foi incorporada a potência de 6.150 MW. Para os próximos anos, o destaque deverá ser 2013, quando se prevê a incorporação de cerca de 10.900 MW, apenas com empreendimentos já com contratos assinados.

Os novos projetos, que ainda serão licitados este ano, não entram na conta da superintendência da Aneel. De toda a capacidade das usinas que vão entrar em operação este ano, 3.385 MW vêm de usinas termelétricas abastecidas por combustível fóssil, 2.946 MW de hidrelétricas, 2.452 MW de usinas eólicas, 1.366 MW de termelétricas a biomassa e 596 MW de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs).

O início de operação das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, instaladas no rio Madeira, em Rondônia, vai contribuir neste ano com a adição de 600 MW e 1.058 MW, respectivamente. Outra hidrelétrica importante listada é a de Estreito, localizada na divisa dos Estados de Tocantins e Maranhão, que incluirá mais 543 MW.

Entre as principais usinas termelétricas estão as Pecém 1 e 2, ambas no Estado do Ceará, que somam 1.080 MW. Outras seis usinas em implementação no Estado da Bahia, conhecidas pela sigla MC2, acrescem um total de 1.060 MW.

Cerca de 2.500 MW programados para entrar em operação em 2012 possuem algum tipo de restrição. No entanto, segundo técnicos da Aneel, nenhum dos empreendimentos nessas condições possui algum impedimento grave relacionado a problemas de licenciamento ambiental, ações judiciais ou declaração de inviabilidade.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade