AveSui
AveSui Biocombustível Bioenergia Biomassa América Latina Comentário B&B Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Geral Insumos Meio Ambiente Pesquisa e Desenvolvimento Sustentabilidade Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Aquisições

Âmbar, do grupo dono do JBS, compra Central Térmica Uruguaiana

CTU pertencia à empresa argentina Saesa, que por sua vez havia adquirido o ativo do Grupo AES em setembro de 2020

Redação com informações de Jornal do Comércio
06-Dez-2021 08:47

A Âmbar Energia, do Grupo J&F, mesmo dono do JBS, anunciou nesta quarta-feira (16) a compra da Central Térmica Uruguaiana (CTU) que pertencia à empresa argentina Saesa, que por sua vez havia adquirido o ativo do Grupo AES em setembro de 2020. O valor da negociação não foi informado pelas companhias.

Conforme nota divulgada pela Âmbar Energia, equipes já trabalham para que a usina entre em operação o mais rápido possível, colaborando para a segurança energética do Sistema Interligado Nacional (SIN) durante o período crítico de escassez hídrica no Brasil. Não foi apontada uma data exata para a retomada da operação comercial do complexo.
 
A térmica, que usa como combustível o gás natural, tem capacidade instalada de 640 MW (o que corresponde a cerca de 15% da demanda média de energia elétrica do Rio Grande do Sul). "A retomada das operações da Central Térmica Uruguaiana fortalece a integração elétrica da América do Sul e o comércio regional de gás natural", afirma o presidente da Âmbar, Marcelo Zanatta.

A empresa já possui uma termelétrica a gás natural de 480 MW, em Cuiabá, 645 quilômetros de gasodutos, duas linhas de transmissão, uma comercializadora e uma companhia de soluções em gestão e eficiência energética.

Além da compra da termelétrica gaúcha, a Âmbar está realizando outros investimentos em geração, sobretudo em energia solar e eólica. Nos próximos 12 meses, a companhia vai investir R$ 150 milhões na construção de micro e mini usinas fotovoltaicas pelo Brasil, em sistema de geração distribuída, para atender às demandas já contratadas por clientes.
 
Atualmente inativa, a usina de Uruguaiana tinha a previsão de gerar energia a partir de fevereiro para a rede elétrica brasileira, porém essa meta não se concretizou. Na época, o presidente de Saesa, Juan Bosch, havia comentado que a planta tinha iniciado as ações para comissionamento (processo que tem como objetivo verificar o funcionamento adequado da unidade) em 14 de fevereiro. Como a planta estava há cerca de cinco anos parada, alguns protocolos de segurança precisavam ser cumpridos.

Segundo Bosch, durante os testes, foi observada a necessidade de atualização de questões operacionais em uma subestação de energia e a meta era trabalhar para retomar as medidas de comissionamento o mais rapidamente possível. O dirigente não chegou a confirmar ou negar rumores que apontavam que os problemas do empreendimento poderiam estar também vinculados à falta de suprimento de gás natural.

A usina de Uruguaiana não produz energia de forma contínua desde 2009, justamente devido a dificuldades de oferta de gás natural proveniente da Argentina. A geração da térmica foi retomada, em caráter emergencial, em 2013, 2014 e 2015, por períodos temporários. O complexo foi o primeiro a operar com gás natural no Brasil, iniciando suas atividades em 2000.

Assuntos do Momento

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil
25 de Janeiro de 2022
Fonte Renovável

Fontes solar e eólica terão mais espaço na geração de energia do Brasil

As informações constam na minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, que foi colocada em consulta pública nesta segunda-feira (24/01).

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável
26 de Janeiro de 2022
Green Bond

Sicredi faz emissão de Green Bond subordinado de USD 100 mi para financiar projetos de energia renovável

A emissão feita junto ao BID Invest, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi no valor de USD 100 milhões

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos
26 de Janeiro de 2022
Transição

Mudanças no processo de geração de energia causam "inflação verde", que pode se estender por anos

Carla Argenta explicou que estamos em meio à transição energética e que processo não é simples

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo
24 de Janeiro de 2022
Tecnologia

Assinantes de energia solar adotam dispositivo de inteligência artificial para evitar desperdício e reduzir consumo

Tecnologia já é utilizada em várias residências e empresas do Interior de SP e ajuda a reduzir em cerca de 15% consumo de eletricidade

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares
27 de Janeiro de 2022
Investimento

Ministro do MCTI conhece projeto de fábrica brasileira de placas solares

Em audiência, representantes de empresa apresentaram projeto de produção de módulos fotovoltaicos no país, que pode contar com apoio do PADIS

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro
24 de Janeiro de 2022
Biometano

UEMS/Mundo Novo tem projeto de R$ 674 mil aprovado no edital MS Carbono Neutro

O projeto, que será coordenado pelo professor Dr. Leandro Fleck, obteve nota final de 9,70 e garantiu a maior pontuação dentre todas as propostas aprovadas, além disso teve o segundo maior recurso financeiro obtido

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade