Guia Gessulli
09-Out-2014 15:45 - Atualizado em 20/04/2016 14:53
Geral

ABIMAQ recebe ministro da Agricultura para encontro com empresários do setor agroindustrial

Na ocasião, Neri Geller confirmou a reativação do Moderfrota até 30 de junho de 2015

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, esteve na sede da ABIMAQ, em São Paulo, no dia 25 de setembro, onde participou de uma reunião com empresários do setor de máquinas e equipamentos com atuação no segmento agroindustrial.

Durante o encontro, o ministro falou sobre os avanços e conquistas do ministério em relação a medidas que beneficiaram o setor e ouviu elogios e agradecimentos dos presentes, mas também pleitos e cobranças dos empresários do segmento agrícola. "Avançamos não só no aumento dos programas, mas também na disponibilização de recursos", afirmou Geller, destacando a reestruturação do ministério, a abertura de mercado para outros países e avanços na defesa.

O presidente da ABIMAQ, Carlos Pastoriza, classificou como estupendas as declarações do ministro sobre as conquistas do ministério para o setor, argumentando que, apesar de a associação ser apartidária, é preciso reconhecer quando o trabalho é feito. Pastoriza ressaltou, entretanto, que há melhorias ainda necessárias.

Entre as demandas, foram citadas pelos presentes: a necessidade de um Plano Safra plurianual, fortalecimento do seguro de renda, redução da burocracia no acesso ao crédito para produção e medidas para beneficiar os setores de irrigação e armazenagem no País. Em resposta, o ministro colocou-se à disposição para acolher as demandas do setor, e pediu aos empresários que coloquem propostas concretas no papel, para que sejam discutidas. "O que pudermos fazer, nós vamos fazer, defendendo e viabilizando a produção. O que o ministério não puder fazer, vamos tentar viabilizar com outros ministérios", afirmou. "Quero que o ministério seja a casa da produção e o setor se sinta protegido".

Na ocasião, o ministro destacou a reativação do Moderfrota (Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras), confirmando que suas condições de financiamento valerão até 30 de junho de 2015. A regulamentação deve ser realizada até o final de outubro. Segundo Geller, as taxas de juros devem ser de 4,5% ao ano, para produtores com renda bruta anual de até R$ 90 milhões. Para aqueles com renda bruta anual acima deste valor, os juros devem ser de 6%. Desta forma, serão contemplados com taxas de 4,5% a maioria dos produtores, até 95% deles, de acordo com o ministro.

"Nossa maior preocupação a curto prazo hoje é o Moderfrota, que foi reativado", afirmou o presidente da ABIMAQ. "Não queremos que volte a acontecer o "buraco negro", dois ou três meses durante os quais os bancos não operam com PSI Finame, aguardando questões burocráticas. O PSI Finame é nossa principal arma para financiar equipamentos hoje", declarou Pastoriza, destacando que apesar de o programa ter sido prorrogado até dezembro de 2015, os bancos aceitam propostas somente até o final de outubro.

Ao término da reunião, o ministro e o presidente da ABIMAQ acordaram que um novo encontro será agendado, para dar continuidade à aproximação entre o ministério e os empresários do setor.

Também participaram da reunião: Francisco Maturro, vice-presidente da ABAG, Alfredo Mendes, presidente da CSEI, Fábio de Salles Meirelles, presidente da Faesp, Maurílio Biagi Filho, presidente da Maubisa, Walter Baldan Filho, vice-presidente da CSMIA, Francisco Jardim, superintendente federal de Agricultura do Estado de São Paulo.

Assessoria de Imprensa
Deixe seu Recado